Home»Esportes»Liga dos Campeões: Neymar joga para não precisar mais provar

"Ele é craque só no paulistão, quero ver ser craque na Europa"

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

Quarta-feira, dia 14 de fevereiro de 2018. Às 17h45, entram em campo Real Madrid e PSG, no Estádio Santigo Bernabeu, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. De um lado, o peso da camisa 12 vezes campeã com seu craque, Cristiano Ronaldo, eleito o melhor jogador do mundo. Do outro, o PSG, multicampeão em casa, mas que busca alcançar um novo patamar na Europa, e pra isso, investiu milhões e milhões de euros em Neymar, o maior craque da atual geração brasileira.

É o retorno de Neymar a Espanha, para jogar contra um time que aprendeu a rivalizar no seu tempo de Barcelona. É uma partida especial. Há quase um ano, o brasileiro era protagonista da maior virada de todos os tempos na Liga dos Campeões. Ajudou a eliminar o seu atual clube, vestindo a camisa blaugrana. Hoje, Neymar precisa provar que pode sim atuar em grande nível sob qualquer pressão.

Mas precisaria Neymar provar mais alguma coisa? Seus feitos com a Seleção Brasileira, seus gols a cada rodada do Campeonato Francês, sua história com a camisa do Barcelona, não são provas suficientes de que ele é sim um dos melhores do mundo? Em um mundo normal, sim. Mas em um mundo com Messi e Cristiano Ronaldo, Neymar segue na sombra, e precisa de um grande ato para provar que é tão essencial ao seu clube, como um todo, quanto os outros dois.

Messi e Cristiano Ronaldo durante clássico Real Madrid x Barcelona

Portanto, quando o PSG entrar em campo, todos os holofotes estarão em Neymar. Se vencer, se marcar gols, se ajudar o Paris Saint Germain a passar para as quartas de final, se conquistar a Liga dos Campeões, largará muito na frente para ser, finalmente, eleito o melhor do mundo, e quem sabe, não precisar mais provar a ninguém o jogador que realmente é.

O jogo

Vivendo momentos diferentes, os times se enfrentam com objetivos diferentes. O Real Madrid, que faz uma campanha decepcionante no Campeonato Espanhol (apenas quarto colocado, 17 pontos atrás do rival Barcelona), precisa da vitória para crescer, voltar a confiar no futebol 12 vezes campeão da Liga dos Campeões. Já o PSG, um time ainda em ascensão, líder disparado do Campeonato Francês, precisa se afirmar, mostrar que é sim um grande clube, uma camisa pesada na Europa.

Por isso mesmo, a missão do PSG é muito mais difícil que a do Real Madrid. Não está em jogo apenas a classificação para as quartas de final. Todo o investimento, feito durantes anos, chega ao ápice nos dois jogos contra os espanhóis. Caso não passe, seja eliminado, terá gastado 222 milhões de euros com Neymar para vencer campeonatos locais. De um lado a tradição, do outro, a chance de entrar para a história. O que mais vai pesar, só será descoberto ao fim dos 180 minutos de jogo.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente a vontade