Home»Cotidiano»Prouni divulga lista dos aprovados

Os candidatos pré-aprovados devem comprovar os dados pessoais entre os dias 15 e 23 de fevereiro na universidade onde irão estudar

1
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

O resultado do Programa Universidade para Todos (Prouni) foi publicado nesta quarta-feira (14), e está disponível no site e também é possível acessá-lo pelo aplicativo do programa no celular. Os candidatos pré-aprovados devem comprovar os dados pessoais informados no momento da inscrição entre os dias 15 e 23 de fevereiro na universidade onde irão estudar.  O programa oferece 242.987 bolsas de estudo em 2.976 instituições de ensino particulares, dessas 113.863 são integrais e 129.124, parciais.

Foto: reprodução

Segunda Chamada

Haverá a divulgação de uma 2ª lista de aprovados no dia 2 de março e caso o candidato não seja aprovado novamente, poderá manifestar interesse em participar da lista de espera entre os dias 16 e 19 de março, no site do Prouni.

Poderão concorrer à primeira opção de curso aqueles que:

  • Não foram pré-selecionados nas chamadas regulares;
  • Foram pré-selecionados só na segunda opção de curso, mas não houve formação de turma.

Poderão concorrer à segunda opção de curso aqueles que:

  • Não foram pré-selecionados nas chamadas regulares e não houve formação de turma na primeira opção;
  • Foram pré-selecionados na primeira opção de curso, mas reprovados porque não houve formação de turma.

O Prouni disponibilizará os boletins de desempenho de cada participante para as instituições de ensino que integram o programa. Caberá a elas analisar quantas vagas não foram ocupadas para convocar novos candidatos. O resultado da lista de espera será publicado pelas universidades no dia 20 de março.

Critérios

Para participar do Prouni, é necessário ter tirado no mínimo 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2017) e não ter zerado a redação. Só podem integrar o programa aqueles estudantes que se encaixarem em pelo menos uma das seguintes situações:

  • ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
  • ter cursado o ensino médio completo em escola privada, mas como bolsista integral;
  • ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em escola privada, mas como bolsista integral;
  • ter alguma deficiência;
  • ser professor da rede pública de ensino.

As bolsas integrais se destinam aos candidatos cuja renda familiar bruta mensal per capita não exceda 1,5 salário mínimo. Já as parciais, de 50% da mensalidade, são voltadas aos estudantes com renda familiar bruta mensal per capita inferior a três salários mínimos. A inscrição inclui até duas opções de instituição, local de oferta, curso, turno e tipo de bolsa pretendida.

 

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente a vontade