10 curiosidades sobre a cachaça

Confira a lista de fatos interessantes e curiosidades que você provavelmente ainda não sabe sobre a cachaça

Durante o mês de setembro, mais especificamente no dia 13, é comemorado no Brasil o dia Nacional da cachaça! A bebida produzida a base cana-de-açúcar, e originalmente brasileira, é usada no preparo de coqueteis mundialmente conhecidos como a “caipirinha”. Produzida inicialmente nos engenhos de cana-de-açúcar por escravos africanos, par além da função de compor deliciosos drinks, a bebida também faz parte da história do Brasil e acompanhou sua evolução. Confira abaixo uma lista com 10 fatos interessantes e curiosidades que você provavelmente ainda não conhece sobre a queridinha de muitos brasileiros.

10. Destilado mais antigo do Brasil

A descoberta foi feita pelos escravos ainda no período colonial, a mais de 500 anos, de maneira acidental. A bebida passou a ser usada como uma espécie de estimulante para que os escravos trabalhassem com mais empolgação.

9. Descoberta 

Durante o processo de fabricação da rapadura, moía-se a cana, fervia-se a garapa e deixava-se esfriar em formas. Dessa  forma, ficava somente o extrato usado para adoçar bebidas. Porém, vez ou outra esse processo não saía como esperado e o caldo fermentava e tinha que ser jogado fora. Esse caldo esverdeado e escuro era chamado pelos escravos de cagaça, remetendo a algo que havia dado errado.

8. Primeira cachaça

O primeiro documento que registra uma produção sistemática de cachaça é do século XVII. A despesa com a compra de aguardente para os negros aparece em anotações do Engenho do Conde, um dos mais produtivos centros açucareiros da Bahia, conhecido como a ‘Rainha do Recôncavo’. Estima-se que naquela época a cachaça já era uma senhora centenária. O destilado brasileiro teria surgido entre 1516 e 1532, em algum dos primeiros engenhos instalados no litoral entre São Paulo e Pernambuco.

7. Fora do Brasil

O destilado nacional é apreciado em todo o país e a maioria de sua produção é consumida por aqui mesmo. Porém, dos aproximadamente 10 milhões de litros exportados, pouco mais de 60% ficam nos copos de apenas 5 países. Dados das exportações da Cachaça apontam que os EUA estão no topo do ranking com 18% na participação total das exportações, seguido de 17% dos Alemães, Paraguai com 12%, França com 7,2% e Portugal com 6,7%.

6. Moeda de troca 

A cachaça surgiu no Brasil-Colônia como produção secundária das lavouras de cana, mas em pouco tempo já era um ativo tão fundamental para a economia como o próprio açúcar. Numa época em que dinheiro em papel ainda não circulava, a maioria das compras era feita na base da troca. A cachaça vendida na África (junto com o tabaco) pagava a compra de escravos que no Brasil eram novamente trocados, também, por metais preciosos.

5. Aguardente x Cachaça

Toda Cachaça é uma aguardente, contudo nem toda aguardente é uma Cachaça. A Cachaça é um destilado que provêm exclusivamente da cana-de-açúcar, sendo obtida por meio da destilação do mosto fermentado da cana, sem adição de açúcares e extrato de sabores. Já a aguardente é o nome dado a qualquer bebida obtida a partir da fermentação e destilação de vegetais doces.

4. A Revolta da Cachaça

No Rio de Janeiro, a proibição atingiu a principal estrutura econômica da região. Com o acirramento da disputa entre oligarquias os ânimos ficam à flor da pele. Depois de longas discussões na Câmara do Rio de Janeiro, em 1660 os legisladores conseguem liberar a cachaça com a contrapartida de aumentar os impostos. A ameaça de um ataque dos holandeses que tinham sido expulsos de Pernambuco rondava a colônia. O governador voltou atrás e no dia seguinte estoura o levante que ficou conhecido como a Revolta da Cachaça.

3. Proibições 

A bebida fez tanto sucesso no Brasil que abalou o consumo do vinho português, e por isso foi proibida pela Coroa diversas vezes. Em uma dessas ocasiões, no dia 13 de setembro de 1661, as várias proibições e liberações levaram a Revolta da Cachaça. A partir de 2010 essa data passou a ser oficialmente o seu dia nacional.

2. Valor comercial 

A cachaça já foi tratada como uma bebida apenas de baixo custo, mas hoje é possível encontrar também as versões premium – algumas delas envelhecidas por 18 anos em barris de carvalho, e uma delas com o inacreditável preço superior a R$ 200 mil (devido a sua embalagem, armada em prata e ouro e cravejada por 211 brilhantes, mais um diamante de 0,70 quilate incrustado no centro do rótulo).

1. Caipirinha 

Caipirinha é o drink feito a base de cachaça e limão que se tornou conhecido mundialmente. Inicialmente a bebida surgiu como uma forma de remédio. No início do século 20, durante um surto de gripe, a receita foi criada para aumentar a imunidade e combater os sintomas da gripo, e originalmente levava alho, mel, limão e, claro, ela, a cachaça.

Tags: