10 mitos sobre alimentação

Confira a lista de coisas que você provavelmente já ouviu falar sobre saúde e alimentação mas que não passam de mitos

Quando o assunto é alimentação , principalmente alimentação saudável, existe uma série de mitos que podem atrapalhar quem quer seguir uma dieta regrada e rica em nutrientes importantes para o organismo. O mais adequado para quem deseja alcançar uma alimentação saudável, independente dos motivos, é procurar a ajuda de um profissional da área e montar uma dieta personalizada. Porém, antes de começar é preciso saber que nem tudo que ouvimos por aí sobre o assunto é verdade. Pensando nisso preparamos uma lista com 10 coisas que você provavelmente já ouviu sobre saúde e alimentação mas que não passam de mitos.

10. O leite é a maior fonte da cálcio 

O leite não é a maior fonte de cálcio, os vegetais possuem maiores quantidades de cálcio, e além disso ele é mais absorvido do que quando consumimos leite. Os vegetais, em relação ao leite, têm ainda a vantagem de não possuir colesterol e de possuírem muito mais proteínas, ferro e fibras.

9. Ovo aumenta o colesterol 

Se for consumido com moderação e preparado de uma maneira mais saudável – cozido e com pouco óleo, por exemplo -, o ovo não apresenta riscos para a saúde e, inclusive, deve fazer parte da dieta por ter vitamina D, minerais e colina, uma substância que faz bem para a atividade cerebral.

8. Os adoçantes são mais saudáveis 

Os adoçantes artificiais provocam danos lentos e silenciosos no sistema nervoso central, além de aumentarem a vontade de comer doces, elevando assim a glicemia. Podem provocar espasmos musculares, estado confusional, cefaleias, queda de cabelo e fibromialgia.

7. Uma alimentação saudável não contém glúten 

Embora muita gente considere o glúten um vilão nas dietas, ele só deve ser retirado da alimentação em casos específicos – como alergias, dietas de desintoxicação e estratégias para atletas. Segundo profissionais da área, o glúten não deve ser retirado sem orientação nutricional adequada para que não ocorra deficiências energéticas na alimentação.

6. Os óleos têm muito colesterol 

Os óleos têm origem vegetal e portanto não têm colesterol. O colesterol é sintetizado pelos seres animais e não está presente em nenhum produto de origem vegetal.

5. Proteínas de origem anima são indispensáveis 

Desde que substituam as proteínas de origem animal com a ajuda de um nutricionista, as proteínas de origem vegetal são suficientes para uma alimentação saudável. Existe uma vasta opção de proteínas vegetais que suprem também nossas necessidades, como leguminosas em geral, cogumelos, bebidas vegetais e oleaginosas.

4. Café faz mal para a saúde 

O café combate a fadiga e melhora o desempenho cerebral (memória e capacidade de concentração). Tem efeito analgésico e estimula a função renal. No entanto, em pessoas com insónias e arritmias ingerir a bebida em grandes quantidades pode ser problemático.

3. A carne de porco é mais rica em colesterol 

O lombo de porco apresenta menos quantidade de colesterol que o frango. Vários estudos evidenciam que a carne suína possui maior conteúdo de aminoácidos essenciais e vitaminas do complexo B, semelhantes aos do ser humano.

2. Soja tem menos calorias que carne bovina 

Cada 100 g de soja fornece 300 Kcal, enquanto a carne bovina fornece 179 Kcal. A soja tem 69% do seu valor calórico composto por proteínas e 27% por hidratos de carbono, enquanto a carne bovina tem 52% de proteínas, sendo o restante gordura.

1. Comer antes de deitar engorda 

O ganho de peso não se dá com o ato de comer antes de dormir, mas sim com a quantidade de calorias ingeridas durante o dia. E ir para a cama com fome por ter ingerido poucas calorias durante o dia aumenta o tempo em que o corpo ficará em jejum e desacelera o metabolismo, atrapalhando na perda de peso.

Tags: