10 Super-heróis LGBTQIA+ da Marvel e DC

Confira a seguir os super-heróis LGBTQIA+ mais famosos do universo Marvel e DC

Por: Estefhanny Garcia

 

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O mês de junho é mundialmente conhecido como o mês do orgulho LGBTQIA+, no mundo dos quadrinhos não existe uma exceção e nessa lista vamos mostrar os 10 super-heróis homossexuais.

LEIA TAMBÉM

• Cavaleiro da Lua: final previsível, mas com bons contornos para a Marvel• Doutor Estranho no Multiverso da Loucura não entrega o que promete• Doutor Estranho no Multiverso da Loucura: o que está em jogo na Marvel?

 

10 – Batwoman 

A mulher morcego surgiu nos quadrinhos da DC em 1950, sendo a contraparte feminina do Batman.  Juntos eles viveram um dos diversos romances de Bruce Wayne. A Batwoman dos dias de hoje não é a mesma do século XX. Kate Kane é a personagem que atualmente interpreta a heroína e ela não está nem ai para o Batman. Kate foi uma militar excepcional até ser expulsa de sua carreira no exercito, quando decidiu não fingir ser heterossexual, e assim Kate desafiou a lei que proibia os militares de se assumirem homossexual. Sainr do exercito fez com que Kate se tornasse a vigilante mascarada além de desenvolver um longo relacionamento com Reneé Montoya. Mas foi com a policial Maggie Sawyer que Kate fez história, já que o casal protagonizou o primeiro pedido de casamento lésbico na história dos quadrinhos. Infelizmente a DC deu um passo atrás no progresso e proibiu os criadores de Batwoman de mostrarem o casamento, além de dizerem que super-heróis possuem a missão de sacrificar suas vidas pessoais para defenderem os outros que precisam de ajuda. Os criadores da heroína se demitiram em protesto pela decisão da DC.

 

9 – América Chavez 

Todos que conhecem a heroína sabem que ela não é heterossexual. A super-heroína chegou com tudo e sua identidade como lésbica sempre foi abertamente assumida, como mulher, latina, preta e gay Chavez desafia os estereótipos e é considerada por muitos fãs como uma grande campeã da diversidade nos quadrinhos. Muitas pessoas se espelham na heroína para se libertarem e se assumirem.

 

8 – Deadpool

Deadpool é varias vezes descrito nos quadrinhos como pansexual, ou seja, ele se atrai por todo tipo de pessoas, independente do gênero ou orientação sexual. Segundo Fabian Nicieza um dos criadores de Deadpool afirma que o personagem não tem uma sexualidade definida e que quem o quer definir desse jeito não consegue entender o personagem. O criador do anti-herói disse que a orientação sexual de Wade muda toda hora o que sempre foi uma característica do personagem, que sempre teve sua sexualidade fluida.

 

7 – Mulher-Gato 

A personagem nunca foi tímida em usar sua sensualidade para alcançar seus objetivos e manipular qualquer um, desde sempre a Mulher-Gato tem uma imagem hipersexualizada e o flerte com homens e mulheres faziam parte dessa construção de personagem. Mas em relação a sua orientação sexual, Selina nunca passou das palavras aos atos. Até que em 2015 a roteirista Genevieve Valentine afirmou que a Selina era bissexual. O primeiro beijo entre a mulher-gato e outra mulher ocorreu de forma inesperada, até mesmo para própria anti-heroína. A autora afirmou que o beijo entre a anti-heroína com outra mulher não foi um truque para aumentar as vendas e que sim ai ao encontra da verdade sobre a sexualidade de Selina.

 

6 – Hulkling e Wiccano 

O casal adolescente é um dos mais famosos romance LGBTQIA+ da Marvel. Desde o início, a homossexualidade e relação dos personagens foram completamente assumidas e tratadas com naturalidade, os dois super-heróis foram membros dos Jovens Vingadores durante vários anos , a equipe dos jovens vingadores sempre teve uma abordagem inclusiva e não discriminatória. Em 2019 o então governador do Rio de Janeiro Marcelo Crivella determinou que a história em quadrinhos onde Hulkling e Wiccano se beijam, felizmente a Bienal se recusou de suspender as vendas das HQ’s.

 

5 – Constantine

O cínico e Badass John Constantine é bissexual, e sua orientação sexual é tratada de forma mais normal possível. Considerado um dos maiores anti-heróis da DC mencionou sua bissexualidade casualmente em 1992, explicando que tinha namoradas e namorados e quão rapidamente esses relacionamentos terminava. Desde então as referências a orientação sobre sua sexualidade tem sido tratada das sempre dessa forma, algo que contrasta com as grandes revelações de outros personagens. Para Constantine, ser bissexual é apenas uma parte de sua identidade, suas histórias não são focadas exclusivamente na sexualidade do anti-herói.

 

4 – Xavin

A personagem pode ser uma das mais complicadas de todas, os Skrulls têm a capacidade de transformar sua forma física de várias maneiras, sendo metamorfos naturais. Como um Skrull Xavin tem a habilidade de alterar seu visual e seu gênero. A fluidez de gênero de Xavin é considerado um tema complexo, já que a personagem pode ser homem, mulher e até transgênero simultaneamente. Com a sua fluidez de genero, Xavin é sem duvida um personagem bastante complexo e que levanta interessantes questões para o público e, em particular, para a comunidade LGBTQIA+ dos quadrinhos.

 

3 –  Meia-Noite e Apolo 

Os dois personagens foram criados inicialmente para homenagear comicamente Batman e Superman, mas reimaginados como homossexuais. Mas a evolução dos personagens foi muito além do proposito inicial, hoje ambos sendo uma das duplas mais poderosas dos quadrinhos. Embora a sexualidade de ambos seja um traço importante de quem eles são, suas histórias fazem questão de mostrar que eles são muito mais que isso. Eles são o complemento perfeito um do outro.

 

2 – Estrela Polar 

Jean-Paul Beaubier ficou marcado na história da Marvel como o primeiro super-herói gay assumido da editora, a homossexualidade do personagem foi algo muito planejado pelos seus criadores, mas os códigos de moral da época não permitiam nada mais que sugestões deixadas em aberto. Com a epidemia de AIDS nos anos 80 e inicio dos anos 90 houve um clima de ansiedade generalizando em relação a doença e a sua ligação a comunidade LGBT. Em 1992 o mutante Estrela Polar se tornou um dos super-heróis a sensibilizar a temática. Estrela Polar decidiu se assumir publicamente como gay, com a esperança de chamar a atenção de todos para os direitos LGBT e para a prevenção da AIDS. Mais tarde Jean-Paul se torna um ativista e escreve uma autobiografia sobre sua vida como um mutante gay. Em 2012 Jean-Paul se casou com Kyle Jinadu, seu namorado de longa data. A cerimônia contou com a presença de vários super-heróis entre eles vampira, uma mutante que teve duas mães.

1 – Mulher-Maravilha 

Se Themyscira possui uma sociedade apenas de mulheres, o conceito de heteronormatividade simplesmente não existe. Durante vários anos os fãs da Mulher-Maravilha especularam sobre a sexualidade da super-heroína e questionaram se a mesma seria lésbica ou bissexual devido sua origem. Entretanto em 2016 o criador Greg Rucka confirmou oficialmente que a Mulher-Maravilha já se apaixonou e relacionou com mulheres, mas Greg não afirma sexualidade da mesma. A confirmação causou um tremendo impacto no mundo dos quadrinhos, não alterando nada na essência da guerreira Amazona. Foi apenas revelado que a super-heroína nuca verá o amor de um jeito preto e branco como a maioria das pessoas não tendo nada de errado com isso.

Tags: