10 tipos de preconceito que o mundo precisa parar de praticar

Confira agora os 10 tipos de preconceitos que o mundo precisa parar de praticar

O preconceito é um juízo de valor que se faz de alguém a partir de fatores superficiais, acompanhado de discriminação e intolerância. É um julgamento associado a crenças, sentimentos e tendências de terceiros. O que muita gente não sabe é que preconceito é considerado crime, com pena de um a três anos de reclusão e multa.

Confira agora os 10 tipos de preconceitos que o mundo precisa parar de praticar

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Por: Barbara Zani

LEIA TAMBÉM

• Tipo ‘Sessão da Tarde’: goiana se casa com indiano após comentário em rede social• Crime de racismo aumenta 77% em Goiás e tem relação com “conscientização e reação”• Vídeo: Atriz de Pantanal utiliza termo racista e apresentador corrige

10. Machismo
O machismo é a crença de que o homem é superior à mulher, viril, provedor, conquistador, enquanto a mulher deve ser pacata, submissa e servil a ele.

9. Misoginia

A misoginia é ódio pelas mulheres, que fica evidente em casos de crimes bárbaros que são cometidos diariamente conta elas.

8. Sexismo

É uma atitude de discriminação fundamentada apenas no sexo da pessoa, seja masculino ou feminino. Mas, claro, ele atinge muito mais às pessoas do sexo feminino.

7. Racismo)
A crença de que existem raças superiores e inferiores deu origem ao racismo, que é correntemente praticado contra negros e pardos.

6. Xenofobia
A xenofobia é o ódio ou aversão ao diferente. Descrimina pessoas de outras culturas e origens, principalmente pela ignorância em relação às identidades sociais, históricas e culturais destoantes.

5. Preconceito com adeptos de certas religiões
Ataques, insultos e perseguição direcionados a pessoas que pregam e seguem uma certa fé atravessam a história da humanidade. As cruzadas cristãs, a caça às bruxas na Idade Média, a inquisição e, hoje, os conflitos religiosos no Oriente Médio são causas de verdadeiras guerras e extermínios no mundo inteiro.

4. Preconceito com os deficientes
Seja deficiência física ou mental, a discriminação afeta a auto-estima e o desenvolvimento social das pessoas portadoras de necessidades especiais. Estima-se que cerca de 10% da população brasileira seja portadora de algum tipo de deficiência, ou seja, cerca de 20 milhões de pessoas.

3.Gordofobia

Ele não só existe, mas sobretudo está presente no mercado de trabalho, onde a aparência não deveria pesar mais que a competência profissional. Pessoas gordas são hoje os alvos mais visíveis, mas ele também atinge a pessoas muito magras, baixinhas, com tatuagens ou qualquer outra característica física marcante e destoante do que se considera comum.

2. Homofobia, lesbofobia, bifobia, transfobia
Muitos crimes de ódio contra cidadãos LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) são registrados diariamente no mundo inteiro. A agressão destinada aos homossexuais e companhia pode ser física ou psicológica, culminando, muitas vezes, na morte através de violência ou mesmo do suicídio.

1. Preconceito linguístico
É motivado por diferenças de linguagem dentro de um mesmo idioma. É muito presente no Brasil, devido a sua enorme extensão territorial e a presença de diferentes sotaques em cada região, estados e até cidades

Tags: