Home»Cotidiano»4ª edição do Mutirão do Cadastro Único busca atender quase cinco mil beneficiários

A ação visa cadastrar e atualizar os dados de quem já é beneficiado e também atender aqueles que precisam cadastrar seus dados e retomar o benefício.

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp
(62) 9 8219-1904 Fale com o Diário do Estado

Segue até sexta-feira, (01) a quarta edição do Mutirão do Cadastro Único. A ação é realizada pela secretaria de Assistência Social e os atendimentos acontecem no Centro de Cultura e Lazer José Barroso, das 8h às 17h – sem intervalo de almoço. O objetivo é alcançar cerca de cinco mil beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) idoso e deficiente físico, que vivem em situação de vulnerabilidade social, garantindo a elas os benefícios dos programas sociais do Governo Federal.

“Embora a cidade de Aparecida tenha se desenvolvido muito e que evidentemente é uma das cidades que mais gera emprego em nosso país, nós temos ainda muitas pessoas que vivem com os problemas da vulnerabilidade social. Então a prefeitura da todo o apoio a secretaria de Assistência Social para atingir essas pessoas, e claro, poder prestar uma assistência digna a todos”, sublinhou o prefeito Gustavo Mendanha ao fazer uma visita ao espaço onde está sendo realizado o mutirão.

De acordo com a primeira-dama e secretária de Assistência Social, Mayara Mendanha, a ação visa cadastrar e atualizar os dados de quem já é beneficiado e também atender aqueles que precisam cadastrar seus dados e retomar o benefício. “Estamos na quarta edição do Cadastro Único e até hoje temos dificuldade em alertar a população sobre os riscos de não atualizar seus dados ou concretizar seu cadastro. Ao longo do ano os servidores da assistência têm procurado essas pessoas por meio de envio de comunicados, ligações e visitas, porém, por alguma eventualidade perdemos o contato de muitos. Por isso criamos o mutirão que tem como foco mobilizar todos os moradores para que não sejam prejudicadas”, explicou.

O Cadastro Único reúne informações das famílias com renda per capita de até meio salário mínimo por pessoa ou renda total familiar de até três salários mínimos. A partir do momento em que a família estiver cadastrada, sempre que houver alguma mudança em sua situação, é necessário atualizar as informações. Entre as alterações que devem ser comunicadas estão: nascimento ou morte de alguém na família; saída de um integrante para outra casa; mudança de endereço; entrada das crianças na escola ou transferência de escola, aumento ou diminuição da renda, entre outros. Mesmo sem mudança na família, o cadastro deve ser atualizado a cada dois anos, obrigatoriamente.

Valéria de Sousa, de 27 anos, acordou cedo para fazer o cadastramento dos seus dados para o Bolsa Família. “Para mim é muito importante garantir meu benefício, por isso estou aqui. Tenho crianças e essa é a oportunidade que tenho de me cadastrar no programa que ajuda bastante a mim e a outras famílias”, salientou.

Cadastro

Para se cadastrar, as famílias precisam cumprir os seguintes requisitos: renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa ou renda mensal total da família de até três salários mínimos. Pessoas sozinhas em situação de vulnerabilidade, como moradores de rua, também podem se cadastrar desde que preenchem os requisitos relacionados a baixa renda. Para se cadastrar é necessário a apresentação de todos os documentos pessoais de quem reside no mesmo domicílio. Maiores de 18 anos: RG, CPF, título de eleitor, carteira de trabalho, comprovante de renda e de endereço; Menores de 18 anos: Certidão de Nascimento, CPF e Declaração Escolar.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!