650 mil pessoas terão que devolver Auxílio Emergencial, descubra se você também precisa

A pasta do Executivo enviará mensagens por SMS contendo o CPF do beneficiário e o link iniciado com ‘gov.br’

Até o fim desta semana, o governo federal deve notificar cerca de 650 mil pessoas que deverão restituir os recursos do Auxílio Emergencial à União. O Ministério da Cidadania informou que esses trabalhadores pertencem ao grupo que se cadastrou via meios digitais para receber o auxílio em meio à pandemia de Covid-19.

“São trabalhadores que ao declarar o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) geraram DARF para restituição de parcelas do Auxílio Emergencial, mas que ainda não efetuaram o pagamento, ou que receberam recursos de forma indevida por não se enquadrarem nos critérios de elegibilidade do programa”, disse Ronaldo Navarro, secretário de Avaliação e Gestão da Informação (Sagi) do Ministério da Cidadania.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Também estão sendo notificadas pessoas que possuíam algum vínculo empregatício na época do auxílio ou que já recebiam outro benefício do governo como aposentadoria, seguro desemprego ou que aderiram ao Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. Quem tinha renda incompatível com as regras do auxílio também está sendo avisado.

A pasta do Executivo enviará mensagens por SMS contendo o CPF do beneficiário e o link iniciado com ‘gov.br’. São enviadas pelo número 28041 ou 28042. Qualquer SMS entregue por números diferentes com este intuito deve ser desconsiderado.

Caso você receba a notificação, é possível fazer a restituição pelo site do Ministério da Fazenda. Ao acessar o site, informe seu CPF e emita o Guia de Recolhimento da União (GRU), que poderá ser pago no Banco do Brasil ou pelo https://devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br/devolucao.

 

Tags: