Jornal Diário do Estado

Amigos e familiares de Elizangela, que morreu aos 68 anos, prestam últimas homenagens 

Artista que estava afastadas das novelas desde 2019, foi socorrida pelo Samu e deu entrada ao hospital de um município do Rio de Janeiro, mas não resistiu

Familiares, amigos e fãs da atriz e cantora Elizangela do Amaral Vergueiro, que morreu na sexta-feira, 3, aos 68 anos de idade prestaram homenagens a ela. A artista que estava afastadas das novelas desde 2019 foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e deu entrada no Hospital Municipal José Rabello de Mello, em Guapimirim, no Rio de Janeiro. Apesar da tentativa de reanimação tanto no veículo quanto na unidade, ela não resistiu. A causa da morte foi uma parada cardiorrespiratória.

Homenagens

Através de uma rede social, a atriz Sophie Charlotte, com quem Elizangela contracenou no remake de Ti Ti Ti (2010), compartilhou: “Obrigada Elizângela! Meus sentimentos a familiares e amigos. Uma grande parceira de cena! Muito carinhosa! A cada cena uma descoberta, uma energia, uma alegria! Sou grata por esse encontro, que me ensinou tanto e segue eternizado no nosso Meme!”

A autora Glória Perez também lamentou a morte da amiga. “Amiga, inteligente, divertida, aquela atriz visceral, sonho de qualquer autor: vestia sem medo nem pudor a pele das personagens. Estou sem palavras”, escreveu. 

A filha da atriz, Marcelle Sampaio, postou uma homenagem à mãe ressaltando todo o amor por ela. “Que a luz divina te receba e a espiritualidade te guie, minha mãe. Receba o calor do amor dos seus milhões de fãs espalhados no Brasil e no mundo. Que sua luz brilhe mais forte e ainda mais intensamente. Que a paz seja seu repouso agora. Gratidão profunda por tua presença, tua estrela nessa vida. Sua filha, Marcelle.”

Internautas do Twitter/X comentaram que a atriz serviu personagens marcantes e que esta era uma grande perda da teledramaturgia. 

Velório

Ainda no post de homenagem, a filha de Elizangela, Marcelle, convidou os amigos e fãs para a última homenagem a mãe no velório que será aberto ao público, neste sábado, 4, das 13h às 15h, no Crematório do Cemitério da Penitência, no Rio, onde o corpo será cremado.

Trajetória de Elizangela 

A atriz fez parte do elenco de várias novelas de grande sucesso produzidas pela Rede Globo, que a assinou por volta da década de 1960. Ela teve papéis destacados em diversas tramas, como Pecado Capital (1975), Jogo da Vida (1981), Roque Santeiro (1985), Pedra sobre Pedra (1992), O Clone (2002), e, mais recentemente, participou em Força do Querer (2017) e A Dona do Pedaço (2019).

Em 1978, ela lançou um álbum autointitulado “Elizangela”. Nessa época, a canção “Pertinho de Você”, uma das faixas do disco, tornou-se uma das mais populares no Brasil. Além da carreira na música, Elizangela também teve passagens pela TV Manchete e pela Rede Record. Além disso, atuou em diversas peças teatrais e participou de alguns filmes. Estreou nas telas de cinema com o filme “Quelé do Pajeú” (1969), pelo qual recebeu o prêmio de Melhor Atriz Revelação no Festival de Cinema de Santos.