Anderson Silva volta a vencer mas gera polêmica

Na noite do último sábado (11) em em Nova York (EUA) o brasileiro Anderson Silva voltou a vencer uma luta no UFC. Sua última vitória tinha sido em outubro de 2012.

Aos 41 anos de idade o brasileiro que era questionado após uma sequência de derrotas e um doping, fez sua habilidade e sua experiência superarem a juventude e o porte físico de Derek Brunson, dando ainda lampejos dos seus grandes momentos, por meio de chutes rodados e domínio no octógono.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A vitória foi por decisão unânime dos juizes (29-28, 29-28 e 30-27) na luta principal do UFC 208.

LEIA TAMBÉM

• A última luta de Anderson Silva• “A luta que todo mundo quer ver”, afirma Dana White sobre super luta• Vitor Belfort anuncia aposentadoria

Entretanto após o evento tanto que para Dana White, presidente do evento, e para o co-main da noite, a disputa entre Anderson Silva e Derek Brunson, foi pontuado de forma equivocada. A vitória da luta para eles deveria ter sido dada a Derek.

Decisões divididas, rounds controversos e reclamações de atletas derrotados fizeram parte da noite que entrou para a história como uma forma negativa.

A reclamação de Dana White se dão também por um fator histórico. Proibido no estado de Nova York por 20 anos, o MMA foi regulamentado na região apenas no final de 2016, e por isso os árbitros e demais membros escalados pela Comissão local possuem experiência apenas com eventos de boxe.

Tags: