Aparecida de Goiânia: proprietários de clínica de reabilitação respondem por sequestro

Os pacientes eram forçados a realizar a limpeza da clínica enquanto os familiares pagavam por um suposto tratamento de dependência alcóolica e outros entorpecentes

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) denunciou quatro suspeitos de cárcere privado e sequestro de 36 pessoas na Clínica de Reabilitação Terapêutica Filhos do Reino, localizada no Jardim dos Buritis, em Aparecida de Goiânia. Marcos Dhouglas, Leilislany Esteves, Fernando Wesley e Thiary Thais estão presos desde o último dia 20.

De acordo com a promotora de Justiça, Simone Campos, em um dos casos, uma equipe da clínica foi até a residência de uma das vítimas e a forçou a tomar um medicamento que a fez dormir. Em seguida, a levaram para o estabelecimento, onde permaneceu de 22 de novembro de 2020 até 20 de abril deste ano. A promotora também destaca que os quatro suspeitos expuseram a vida e a saúde dos pacientes internados na clínica, eles privaram essas pessoas de cuidados indipensáveis e as sujeitaram a trabalhso inadequados.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Segundo a acusação, a Clínica funciona desde 2019 e já possui diversos registros de denúncias por maus-tratos contra os pacientes. Além disso, o local funcionava de forma clandestina, sem a autorização dos órgãos competentes, as condições de higiene não eram adequadas e as internações eram feitas sem o consentimento das vítimas, que eram obrigadas a realizar a limpeza da clínica. Os denunciados irão responder por associação criminosa e cárcere privado. Diante da gravidade do caso, o Conselho de Psicologia e a Defensoria Pública acionaram a Vigilância Sanitária e a Polícia Militar.

Tags: