Jornal Diário do Estado

Após denúncia do MPGO, jovem filmado atirando contra namorada vira réu

MPGO defende que os fatores qualificadores são crime praticado mediante emboscada ou recurso que dificultou a vítima se defender, motivo torpe e feminicídio

O acusado de ter matado a namorada, Ielly Gabriele Alves, em Jataí, virou réu no processo judicial. A denúncia de homicídio triplamente qualificado feita contra ele foi oferecida pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) e aceita pela Justiça de Goiás. 

O MPGO defende que os fatores qualificadores são crime praticado mediante emboscada ou recurso que dificultou a vítima se defender, motivo torpe e feminicídio. 

A defesa do acusado afirma que não houve intenção de atirar contra a jovem e que tanto o acusado quanto Ielly estavam em um momento de descontração. A defesa afirma ainda que, na brincadeira, o acusado não sabia que ainda havia munição na arma, quando atirou. 

Entenda o caso

No dia 4 de novembro, Ielly Gabriele Alves, de 23 anos, filmou seu namorado, Diego Fonseca Borges, atirando contra ela no tórax e a matando no município de Jataí, localizado na região sul de Goiás. Ao acionar a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO), o homem de 27 anos contou que a namorada foi vítima de um assalto. 

Segundo o relato dele, uma moto com dois homens se aproximou e atirou duas vezes contra sua namorada. Mas, por apresentar contradições em seu relato, o suspeito foi encaminhado para a delegacia, especialmente após a polícia encontrar perto do veículo do homem um carregador de pistola calibre 380. 

A Polícia encontrou ainda um vídeo no celular da vítima que mostra o momento em que o homem atirou contra ela no meio de uma plantação de soja perto do assentamento Guadalupe. No vídeo, a jovem está dentro do carro e o namorado em pé do lado de fora do veículo. 

É possível ouvir a jovem falando “vai, amor, faz”. Quando ele vira para ela com a arma apontada na sua direção, é possível ouvir o disparo e logo em seguida o aparelho celular cai. Ela foi encaminhada para o Hospital das Clínicas pelo próprio namorado, que foi preso em flagrante no local.

O suspeito já tinha registro criminal por ameaças, danos e perturbação do sossego, e agora responderá por homicídio qualificado.