Após repercussão negativa, Guarda Municipal de Goiânia cancela rifa de arma de fogo

Sorteio estava sendo realizado pelas redes sociais para construir base da corporação. Dinheiro arrecadado em cotas de R$50 será devolvido aos compradores

Um dia após divulgação de uma rifa de arma de fogo para construir base da Guarda Civil Metropolitana de Goiânia, a corporação mudou de ideia e suspendeu o sorteio. A decisão ocorreu nesta quarta (20) após reunião com o Ministério Público de Goiás (MPGO).  O dinheiro arrecadado será devolvido aos participantes.

A arrecadação seria de cotas de R$50 por meio de um grupo no Whatsapp e o ganhador poderia escolher entre uma pistola ou um prêmio de R$5 mil. A ideia foi anunciada em um vídeo com três homens fardados explicando todas as regras. Um processo chegou a ser instaurado pelo MPGO para averiguar a origem da arma, quem estava à frente do sorteio e uma série de outras questões.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Em entrevista para o Bom dia Brasil, da TV Globo, Vagner Rodrigues, comandante da Ronda Ostensiva Municipal, informou que a arma era de um agente de segurança pública e disse que ela era totalmente legalizada e registrada. “Ele ofereceu que essa arma fosse sorteada ou vendida para que a gente pudesse juntar fundos também para ajudar nesse projeto [nova base da corporação]”.

LEIA TAMBÉM

• Mortais, linhas cortantes são vendidas a R$ 20 em Goiânia e Aparecida• Em Goiânia, mulher rouba a ‘própria moto’ e atira em condutor para se vingar de multas• Formosa: pai que matou filho por acidente vai responder por homicídio culposo

Tags: