Artista é morto após declarar apoio ao PT

Depois de expressar sua opinião política, o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Moa do Katendê, de 63 anos,  foi morto com 12 facadas nas costas, em um bar no Engenheiro Velho de Brotas, na região central de Salvador, na madrugada desta segunda-feira (8). O autor do crime, que foi identificado como Paulo Sérgio Ferreira de Santana, de 36 anos,  também feriu um homem de 51 anos que estava no local.

Em um comunicado da SSP-BA,  o criminoso “estava consumindo bebida alcoólica desde o início da manhã de domingo”.  A confusão teria começado por volta das 2h40, quando Paulo Sérgio começou a gritar palavras de apoio ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). O mestre de capoeira teria respondido que, ali, as pessoas preferiam o Partido dos Trabalhadores (PT).

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Ainda segundo o comunicado da SSP-BA, “o autor do assassinato e da tentativa de homicídio informou que foi xingado e que estava consumindo bebida alcoólica desde o início da manhã de domingo”.  A PM afirma que a equipe recebeu uma denúncia de que o autor do crime teria fugido para um beco próximo e iniciaram as buscas. Os policiais avistaram um rastro de sangue que levava até uma casa e o localizaram escondido no banheiro, onde se encontrava preparado para fugir. Diante disso, o criminoso foi preso em flagrante.

LEIA TAMBÉM

• Empresário morre atropelado por pá carregadeira em incêndio, em Bom Jardim de Goiás• Morre autor de atentado contra imobiliária e supermercado, em Ipameri• Pai e filho são presos suspeitos de matar agiota, em Aparecida de Goiânia

Tags: