Jornal Diário do Estado

Australiano e cadela têm final comovente após sobreviverem meses no mar

Timothy Shaddock e Bella se alimentaram de água da chuva e peixes até serem encontrados

Uma história inacreditável de amizade e sobrevivência no mar se desenrolou no meio do vasto Oceano Pacífico, onde a determinação de um australiano corajoso, Timothy Shaddock, e sua fiel companheira de quatro patas, Bella, transcendem as fronteiras da emoção humana.

Há mais de dois meses, Shaddock, de 54 anos, embarcou em uma jornada corajosa para a Polinésia Francesa, partindo das costas mexicanas, em busca de novas aventuras. Mal sabia ele que seu destino seria completamente alterado, não apenas pelas reviravoltas do mar, mas pela alma corajosa e companhia leal de uma cadela mexicana chamada Bella.

“Bella meio que me encontrou no meio do México. Ela é mexicana”, disse Shaddock com um brilho afetuoso em seus olhos cansados. A ligação entre eles era tão intensa que, mesmo depois de várias tentativas de encontrar um lar para Bella, ela continuou seguindo-o, nunca o abandonando nem por um momento sequer.

A bordo do barco María Delia, o catamarã que se tornou o refúgio temporário para os dois companheiros improváveis, a conexão entre Shaddock e Bella só cresceu à medida que enfrentavam as adversidades do mar aberto. Uma tempestade feroz deixou seu barco seriamente danificado, lançando-os à mercê das águas implacáveis do oceano.

No limite

Com uma dieta limitada, Shaddock aprendeu a se adaptar às circunstâncias hostis. “Comi muito sushi”, ele riu, recordando os dias em que os peixes crus eram sua única fonte de alimento. Mas era a fadiga e a solidão que o atormentavam mais, em meio à vastidão azul e solitária.

Contudo, mesmo nos momentos mais difíceis, Bella permaneceu inabalável em seu apoio incondicional. Ela foi uma fonte de força para Shaddock, uma âncora emocional quando a esperança parecia escassa. “Ela é muito mais corajosa do que eu, com certeza”, ele confessou, olhando para Bella com gratidão.

Depois de semanas à deriva, a sorte finalmente sorriu para eles quando um atuneiro os encontrou no vasto Oceano Pacífico. O resgate trouxe alívio, mas também uma escolha difícil. Shaddock sabia que levar Bella de volta para a Austrália, seu lar, seria uma tarefa árdua e que Bella seria mais feliz junto ao mar que ela tanto amava.

Foi então que ele tomou uma decisão comovente. Em um gesto de amor puro e desapego, Shaddock decidiu que Bella ficaria com Genaro Rosales, o destemido membro da tripulação que os resgatou. Sabia que Bella encontrara seu verdadeiro lar e alma gêmea no coração mexicano de Rosales.

Lição de vida

Ao compartilhar sua história de sobrevivência e aprofundar-se na jornada de transformação que viveu no mar, Shaddock refletiu sobre o que aprendeu ao longo do caminho. “Eu tentava encontrar a felicidade dentro de mim, e encontrei isso muito sozinho no mar. Eu também entrava na água e simplesmente aproveitava estar no mar”, ele compartilhou com um sorriso suave.

A história de Timothy Shaddock e Bella ecoará como um testemunho poderoso de resiliência e conexão inabalável. Uma jornada que transcende fronteiras geográficas e culturais, unindo um homem e seu fiel amigo, a corajosa cadela mexicana que se tornou seu espírito guia nas profundezas do Oceano Pacífico. Uma história de amor que permanecerá entrelaçada em suas almas, mesmo que o mar os tenha separado.