Banco Central confirma vazamento de dados do PIX de quase 160 mil clientes

De acordo com a autarquia, pessoas que tiveram informações cadastrais expostas serão notificadas pelas agência bancárias

Cerca de 159,6 mil clientes tiveram dados de PIX vazados, confirmou o Banco Central (BC). Eles são clientes da Acesso Soluções de Pagamento e devem ser notificados pela instituição financeira. De acordo com a autarquia, o problema ocorreu por problemas no sistema da empresa. O vazamento será apurado e a empresa pode ser penalizada de multas à inabilitação para atuar como administrador e para exercer cargo em órgão previsto em estatuto.

“Não foram expostos dados sensíveis, tais como senhas, informações de movimentações ou saldos financeiros em contas transacionais, ou quaisquer outras informações sob sigilo bancário. As informações obtidas são de natureza cadastral, que não permitem movimentação de recursos, nem acesso às contas ou a outras informações financeiras”, informa o Banco Central.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Como um cliente pode ter mais de um Pix, a estimativa é de 159.603 pessoas físicas tenham sido afetadas, totalizando 160.147 chaves potencialmente expostas. Todas elas serão notificadas por meio do aplicativo ou pelo internet banking de sua instituição de relacionamento. O BC alerta para a possibilidade de aplicação de golpes com os dados vazados.

LEIA TAMBÉM

• Modelo de site erótico é suspeita de golpe de R$ 50 mil em goiano• Igrejas se modernizam e recebem dízimo até por QR Code• Saiba como se proteger do golpe da restituição do Imposto de Renda via PIX

A orientação é desconfiar de mensagens SMS ou de aplicativos enviadas por números desconhecidos incitando a clicar em links enviados por eles, nunca fornecer informações pessoais, códigos recebidos via SMS ou senhas bancárias ou autorizar acesso remoto ao aplicativo ou internet banking e ter cuidado com e-mails e páginas falsas que tentem se passar por qualquer instituição financeira.

Exposição

É a segunda exposição de informações relacionada a esse meio de pagamento eletrônico instantâneo reconhecido pelo BC. No vazamento divulgado pelo BC, 395.009 chaves Pix tiveram  consultas indevidas a informações relacionadas a elas. O caso ocorreu em setembro do ano passado com cadastros sob guarda do Banco do Estado de Sergipe (Banese).

 

Tags: