Jornal Diário do Estado

Bia Kicis não faz mais parte do governo Bolsonaro e pode ser expulsa do PSL

Kicis e outros cinco deputados que votaram contra o Fundeb estão ameaçados de demissão pelo partido

O presidente Jair Bolsonaro retirou a deputada Bia Kicis (PSL-DF) da função de vice-líder do governo no Congresso Nacional. A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União nesta quarta-feira, 22.

Kicis é deputada federal de primeiro mandato e uma das principais aliadas do presidente no Congresso. Ela está entre os deputados que, na noite de terça-feira, 22, votaram contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 15/1), que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Bia e outros cinco deputados que votaram contra a PEC do Fundeb estão ameaçados de demissão pelo PSL. Segundo o o deputado Júnior Bozzella, presidente do partido em São Paulo e vice-presidente nacional, “a expulsão é o caminho mais justo. O voto deles contrário ao novo Fundeb, prova o quanto estão desalinhados e descomprometidos com a educação do nosso país, totalmente na contramão de tudo aquilo que a legenda defende”.

Ainda de acordo com Júnior Bozzella, “é um absurdo os diversos posicionamentos contrários à sociedade vindos desses deputados bolsonaristas, que no final acabam maculando a imagem do PSL”.

A previsão é que até terça-feira a representação chegue à Executiva Nacional. Os responsáveis pelo departamento jurídico ainda estudam a possibilidade de fazer uma mesma representação para todos os seis parlamentares.