Jornal Diário do Estado

Bolsonaro pode tentar cidadania italiana para fugir de Moraes

Solicitação pode ocorrer mesmo com andamento do visto em solo americano, que pode ser renovado, mas em outra categoria. Ex-presidente está nos Estados Unidos desde 30 de dezembro

O ex-presidente Jair Bolsonaro pode dar entrada no visto de cidadania italiana. O pedido pode ser uma estratégia para o caso de ter o visto negado nos Estados Unidos. Além disso, a solicitação pode ser um plano para tentar fugir de um provável pedido de prisão pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

 

“Minha família é de Pádua. Pela legislação, eu sou italiano, eu tenho avós nascidos na Itália, e a legislação de vocês diz que sou italiano. Pouquíssima burocracia e seria cidadania plena”, comentou.

 

A declaração ocorreu durante uma entrevista do jornal italiano Corriere della Sera, em Orlando, nos Estados Unidos. Ele está participando de uma série de palestras para empresários norte-americanos. A organização teria ficado a cargo de empresários de São Paulo para ajudar nos custos da estadia de Bolsonaro. 

 

Os bastidores apontam para a chance de o ex-presidente alegar perseguição política e tentar ser considerado um exilado na Itália, caso a situação dele se complicar ainda mais no Brasil. Ele está sendo investigado como suspeito de ter financiado os atos antidemocráticos de 8 de janeiro, quando bolsonaristas invadiram e destruíram as sedes dos Três Poderes, em Brasília.

 

Bolsonaro foi acusado pelo senador Marcos do Val (Podemos-ES) de coação moral para participar de um plano de golpe de Estado. Um rascunho de um decreto de estado de defesa chegou a ser encontrado em janeiro na casa do ex-ministro da Justiça da gestão federal anterior, Anderson Torres. O filho do político, o senador Flávio Bolsonaro, disse em plenário nesta semana que “a situação que foi narrada não configura nenhuma espécie de crime”.

 

Em 30 de dezembro, ele desembarcou em solo americano com visto diplomático – modalidade que permite a estadia por somente um mês nos Estados Unidos. O pedido de uma nova autorização em outra modalidade teria ocorrido na última sexta-feira, 27. Se não for aprovado, ele deverá sair do País ou será considerado imigrante ilegal.

 

Assista ao vídeo: