Brasil deve passar por um “período educativo” para evitar crise hídrica

Segundo o presidente da câmara, Arthur Lira, o diagnóstico foi feito pelo ministro de Minas e Energia em uma reunião na semana passada.

O Brasil terá que passar por um “período educativo” de racionamento de energia para evitar uma crise, foi o que disse o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), nesta terça-feira (22).

Segundo Lira, o diagnóstico foi feito pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, em uma reunião na semana passada. “O ministro Bento esteve comigo fazendo uma análise do cenário, garantindo que não vamos ter nenhum tipo de apagão, mas vamos ter que ter um período educativo aí de algum racionamento para não ter nenhum tipo de crise maior”, afirmou Arthur Lira.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O governo federal publicou, no último dia 28, uma alerta de crise hídrica para 5 estados brasileiros: Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás e Paraná. Todas as unidades atingidas estão na bacia do Rio Paraná, polo de produção agropecuária e de grandes hidrelétricas.

LEIA TAMBÉM

• Câmara aprova projeto que torna grafite patrimônio público urbano em Goiânia• Discussão do projeto que limita alíquota do ICMS segue na Câmara• Arthur Lira dá posse a deputado Márcio Macedo

Segundo o Sistema Nacional de Metereologia (SNM), a emergência hídrica é consequência de dois fenômenos atmosféricos. O La Niña, que resfria as águas do Oceano Pacífico, diminui a temperatura do mar, altera o padrão de circulação global e reduz as chuvas. E a Oscilação Antártica (OA), que bloqueia as chuvas sobre as regiões da América do Sul.

Tags: