Jornal Diário do Estado

Brasileira é agredida e expulsa de casa na Coreia do Sul

A paraense Jackeliny Bastos,34, usou as redes sociais no último sábado ,2, para denunciar agressões que teria sofrido por parte do marido na Coreia do Sul. Ela relata que após o casamento o coreano revelou um comportamento violento e controlador, a expulsando para fora de casa sem dinheiro algum.

 De acordo com a mãe, Rubenita Bastos, a filha fez uma vaquinha para conseguir voltar para casa e contou com a ajuda de uma influenciadora digital na Coreia do Sul que usou um perfil de relacionamentos para fazer uma vaquinha virtual e levantar dinheiro para que ela pudesse retornar ao Brasil e reencontrar a família.

Jackeliny, conseguiu voltar para o Brasil na última terça-feira,5, e espera chegar em Santarém, oeste do Pará, na sexta-feira,8. A brasileira mantinha um relacionamento com o coreano desde março de 2022. Eles se conheceram por um aplicativo de namoro no ano passado e passaram a manter uma relação à distância, depois de meses de contato virtual, o coreano veio ao Brasil em outubro do mesmo ano.

Pouco depois, casada e já na Coreia, a paraense relatou cenas de terror e desespero. Após o casamento, o homem restringiu seu acesso ao próprio celular e por vezes foi agressivo e, quando saía, deixava a mãe a vigiando. “Fui enganada. Eu vivia um relacionamento maravilhoso. Tudo era bom, mas ele se transformou em duas semanas. Ele não deixava eu ter acesso ao celular. Eu não almoçava e às vezes nem jantava’’ disse Jackeliny, em vídeo publicado num perfil que ela mantinha no Instagram justamente para compartilhar o dia a dia do casal.

O caso ainda não está sendo investigado por nenhum órgão nem do Brasil e nem da Coreia do Sul. De acordo com o pai da influencer, somente depois que a filha chegar a Santarém e conversar com a família, eles vão procurar os órgãos competentes para adoção das providências que o caso requer.