Home»Cotidiano»Brinquedos do Mutirama são desmontados para inspeção

Essa é a última etapa da manutenção antes da reabertura do parque, prevista para até o início de abril

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp
(62) 9 8219-1904 Fale com o Diário do Estado

A empresa gaúcha Belle Engenharia, especializada em manutenção de parques de diversões, começou nesta segunda-feira, 19, a elaboração de laudos técnicos das 27 atrações do Parque Mutirama. Todos os brinquedos foram desmontados para que a empresa contratada possa avaliar o que deve ser trocado. “Todos os parafusos serão substituídos”, adiantou o assessor especial da presidência da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul) e gestor do contrato de reforma do Mutirama, Frank Fraga.

Ele explicou que a empresa está fazendo todo o levantamento elétrico, mecânico, hidráulico e dos vasos de pressão de todos os brinquedos, o que nunca havia sido feito antes, para que todos os brinquedos voltem a funcionar sem qualquer risco. “A empresa tem 60 dias para a emissão dos laudos, mas o trabalho já está bem adiantado”, disse. Somente após a reposição de peças, em caso de necessidade apontada nos laudos, é que o Mutirama será reaberto. A previsão inicial era de reabertura em março deste ano, mas pode ocorrer, segundo Fraga, até a primeira quinzena de abril.

Segundo Fraga, quando a estrutura geral do parque, a Belle Engenharia classificou o Teleférico como o brinquedo mais perfeito, que não tem de mexer em nada na estrutura, seguido da Montanha Russa, do Barco Pirata e dos Carrinhos Bate-bate. “A gente está se reportando junto ao Crea para que a fiscalização seja a mais ampla possível. O engenheiro responsável no Crea está acompanhando o trabalho e vai acompanhá-lo até a finalização dos trabalhos no parque”, explicou.

Acidente

Das atrações do parque, apenas o Twister não será recolocado. “Ele deixa uma lembrança muito ruim. Não justifica recolocá-lo”, disse. O Mutirama está fechado desde o dia 26 de julho do ano passado, quando 11 pessoas ficaram feridas ao serem arremessadas do Twister, brinquedo que girava em torno de um eixo fixo, que se rompeu. A última e mais grave vítima recebeu alta médica três meses depois de intenso tratamento médico. Por determinação do prefeito Iris Rezende (MDB), o local foi fechado até que todos os brinquedos passem por manutenção.

No final do ano passado o presidente da Agetul, Alexandre Magalhães adiantou que estaria contratando uma empresa de auditoria para fazer o levantamento minucioso do que deveria ser consertado no Mutirama e que só depois da revitalização e inspeção em todos os brinquedos é que o parque seria reaberto. Na perícia realizada pelo Instituto de Criminalística, a pedido da Polícia Civil, cinco brinquedos apresentaram irregularidades: a Barca Pirata, o Minisplash, o Cine 4D, a Torre e nos trilhos dos carrinhos que dão volta pelo parque. Os problemas encontrados já teriam sido resolvidos.

Fraga disse ao Diário do Estado que está sendo contratado, por meio de processo seletivo simplificado, pessoal para operar os brinquedos e as catracas eletrônicas. “Uma empresa vai fazer o treinamento adequado para que possam operar os brinquedos”, explicou. O engenheiro técnico José Coelho, já contratado pela Agetul, já é responsável pelo parque.

Além disso, está em fase de elaboração o Termo de Referência da Licitação dos Permissionários do Mutirama e do Zoológico, conforme Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público de Goiás (MP-GO) e a Agetul, para a regularização dos pontos de comércio dentro dos parques municipais. São 42 pontos no Mutirama e outros 15 dentro e fora do Zoológico.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!