Home»Poder»Câmara começa a investigar obras paradas em Goiânia

Vereadores de Goiânia começam a investigar hoje obras paralisadas na capital por meio da Comissão Especial de Inquérito 

1
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

Vereadores de Goiânia começam a investigar hoje obras paralisadas na capital por meio da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga atos e infrações com relação às obras públicas paralisadas em Goiânia. A CEI foi proposta pelo vereador Alysson Lima (PRB) em novembro de 2017 e vai investigar a situação de pelo menos, 40 obras inacabadas no município. Além da obra do BRT, da Casa de Vidro e da Marginal Cascavel (2011), a Comissão deve averiguar a situação de 13 CMEIs, além de obras de infraestrutura, drenagem e pavimentação de vários bairros e praças em diversos setores.

De acordo com o parlamentar propositor da CEI, um relatório da Secretaria de Infraestrutura de Goiânia (Seinfra) foi solicitado para que os 22 integrantes da Comissão tomem conhecimento de quantas e quais são as obras  inacabadas. “Queremos saber a exata situação de cada obra, bem como, o que já foi gasto e quais são as empresas contratadas para realizar as mesmas”, afirmou Alysson.

O parlamentar lembra que o prejuízo aos cofres públicos é muito grande, pois além de encarecer o projeto original, na maioria das vezes, novas empresas são contratadas para dar continuidade à obra. “Vamos investigar os motivos da não conclusão, apontar responsabilidades e cobrar providências para que a população não seja ainda mais prejudicada”, diz Alysson. A CEI deve ser concluída em 60 dias, prorrogáveis, para apurar os fatos e apresentar relatório conclusivo para apreciação.

A primeira reunião da Comissão será realizada hoje na Câmara Municipal para definir o presidente. Além de Alysson Lima (PRB), a CEI terá como membros titulares, os vereadores GCM Romário Policarpo (PTC); Delegado Eduardo Prado (PV) e Paulinho Graus (PDT), ambos representando o Bloco “Por uma Goiânia Melhor”; Felizberto Tavares (PR); Milton Mercêz (PRP) e Sabrina Garcêz (PMB). O mesmo bloco indicou ainda como suplentes na Comissão, os vereadores Paulo Daher (DEM) e Léia Klébia (PSC).

Também como suplentes foram indicados os vereadores Wellington Peixoto (MDB) e Priscilla Tejota (PSD). Alguns integrantes poderão ser substituídos, porque de acordo com o Regimento Interno da Casa, um mesmo vereador não pode ser titular em duas Comissões.

Patrícia Santana

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!