Caminhoneiro vítima de explosão tentou pedir ajuda após perder a perna

Jovino Rocha de Andrade chegou a ser socorrido e levado para a Santa Casa , mas não resistiu aos ferimento e morreu nesta madrugada.

O motorista que morreu após a explosão de um caminhão em um posto de combustíveis, em Rio Claro (SP), conseguiu ligar após o acidente para avisar que havia perdido uma perna e que precisava de ajuda.

Jovino Rocha de Andrade teve a morte confirmada pela Santa Casa às 4h10 desta quinta-feira (1). Ele tinha 51 anos e foi uma das duas vítimias socorridas em estado gravde. Outras 20 pessoas ficaram feridas.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

LEIA TAMBÉM

• Pai de ex-BBB morre em acidente de trânsito neste sábado, 13, em Goiás• Vídeo: Vereadora impede colega de falar na tribuna após sindicatos serem acusados de “vagabundagem”• Acidente no Saccaria: motorista é indiciada por lesão corporal culposa

Segundo site do G1, Andrade morava em Conchal (SP) e mantinha uma transportadora com quatro caminhões, preparava-se para uma viagem ao Rio de Janeiro e, no momento do acidente, abastecia dois caminhões no posto. Ele estava acompanhado da esposa grávida, que aguardava em uma caminhonete, e de outro motorista.

Quando viu o caminhão carregado com produtos químicos chegar ao local com um dos pneus em chamas, Andrade tentou socorrer o motorista. “Ele correu para ajudar apagar, quando foi bater na porta do caminhão, deu a explosão”, contou o amigo e funcionário José Antonio de Aquino em entrevista à Rádio CBN São Carlos.

Aquino contou que, mesmo ferido, o amigo conseguiu ligar e pedir ajuda. “O vácuo jogou ele debaixo do caminhão. Ele ligou para a esposa do amigo que estava com ele e falou: perdi uma perna, preciso de ajuda. Ela avisou o marido, que chamou o resgate”, disse.

O caminhoneiro foi socorrido e levado para a Santa Casa, passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada. “Ele sempre foi prestativo e ajudava as pessoas. Tinha um coração que era maior do que ele. Foi uma enorme tragédia”, lamentou o amigo.

Tags: