Jornal Diário do Estado

Casal de goianos sofre agressões em estacionamento de Portugal: “Não dá para ficar nesse país”

Marido e esposa foram agredidos por não terem obedecido a um pedido realizado em tom de ameaça. Eles ainda comentaram que estão psicologicamente abalados

Um casal de goianos que moram em Portugal denunciou que foram agredidos em um estacionamento em Olhos D’água de Natal, no Algarve. Após as agressões eles relataram estar psicologicamente abalados, não estão comendo e muito menos dormindo direito.

“O trauma é grande, já perdi três quilos. Estou ruim psicologicamente, quero ir embora o mais breve possível. Não dá para ficar nesse país”, desabafou o homem.

O homem, de 29 anos, que trabalha como ajudante de pastelaria na cidade, contou que estava estacionando o carro com a esposa, de 27, para ir a uma loja quando dois agressores chegaram perto e pediram para eles tirarem o veículo porque iria atrapalhar a passagem deles. Em tom de ameaça, os dois teriam dito que iriam agredir o casal, caso não obedecessem o que pediram.

“Quando eu desci do carro, eles viram a minha fala de brasileiro e já mudaram totalmente a reação de fala deles. Primeiro, agrediram verbalmente, minha esposa foi separar e eles empurraram ela. Ela bateu com a cabeça”, contou.

Após derrubarem a esposa no chão, o homem contou que um dos agressores fez uma “gravata” no pescoço dele enquanto o outro deu dois socos. A agressão ocorreu no dia 24 de junho e o casal chegou a fazer um exame de corpo de delito. O ajudante de pastelaria teve escoriações na testa e no supercílio, enquanto a mulher, um corte na cabeça, que precisou de 13 pontos.

O casal ainda tentou denunciar o caso à polícia, por duas vezes. Contudo, como não tinha a placa do carro dos agressores, foram orientados que “não ia adiantar nada”. Os goianos estão em Portugal há um ano, e trabalhavam para juntar dinheiro para comprar uma casa. No entanto, após a agressão, querem voltar ao Brasil. “Quero ir embora daqui, é muita xenofobia com nós imigrantes”, lamentou.