Caso Danilo: polícia vai fazer reconstituição da morte do garoto

Trabalho vai traçar as últimas horas de vida de Danilo

Policiais da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH) vão fazer, nesta próxima semana, a reconstituição da morte do menino Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, encontrado afogado em um lamaçal, no bairro Parque Santa Rita, em Goiânia.

O trabalho de remontagem do crime vai traçar as últimas horas de vida do menino, a partir do momento em que ele saiu de casa com destino à residência da avó, os passos que fez até ser levado para a mata, como foi agredido, morto e deixado na lama.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A equipe da DIH também vai ouvir novas testemunhas durante este trabalho. Segundo o delegado Rilmo Braga, uma testemunha considerada fundamental para a investigação será mantida em absoluto sigilo, por se tratar de um adolescente.

LEIA TAMBÉM

• Foragido, jovem que matou ex-sogro em Goiânia entra na lista da Interpol• Homem é encontrado morto na porta do prédio em que morava em Goiânia• Feto é encontrado em lote baldio de Goiânia

O padrasto do garoto, Reginaldo Lima Santos, de 33 anos, e o servente de pedreiro Hian Alves de Oliveira, de 18, estão presos suspeitos de cometer o crime. Segundo a Polícia Civil, o servente de pedreiro confessou o crime. Já Reginaldo nega ter matado o enteado.

Os dois podem responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver e, se forem condenados pela Justiça de Goiás, as penas chegam a 33 anos de prisão.

Tags: