Jornal Diário do Estado

Catar e EUA tentam prolongar trégua de Hamas e Israel, que acaba nesta segunda

No acordo firmado entre o Hamas e Israel, o combinado era libertar cerca de 50 reféns do grupo palestino e 150 de Israel

Esta segunda-feira, 27, é o último dia do período de trégua firmado entre o grupo terrorista Hamas e o governo de Israel para libertação de reféns e entrada de ajuda humanitária na Faixa de Gaza. Os mediadores da da suspensão de ataques, Estados Unidos e Catar, pretendem prolongar o prazo de pausa no conflito. 

No acordo firmado entre o Hamas e Israel, o combinado era libertar cerca de 50 reféns do grupo palestino e 150 de Israel. Até o momento, Hamas libertou 58 reféns e Israel libertou apenas 117 palestinos. Para prolongar o período, o governo de Israel impôs a condição de que o Hamas liberasse 10 reféns adicionais por dia de trégua. 

Segundo o jornal israelense Haaretz, o Hamas encontrou de 10 a 20 reféns a mais para poderem ser soltos e, se isso acontecer, o período de pausa no conflito pode se estender até esta quarta-feira, 29. 

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, um dos países responsáveis pelo acordo de trégua no Oriente Médio, afirmou que representantes norte-americano e do Catar estão trabalhando para prolongar a pausa por mais tempo possível. Apesar disso, o governo de Israel declarou que o conflito não terminou e que pretende retomar os ataques assim que a o prazo do acordo terminar.