Jornal Diário do Estado

Cid Moreira comemora 96 anos e diz: “quero chegar aos 150 para namorar a minha mulher”

Aniversariante comemorou anos de carreira e contou um pouco mais sobre sua rotina ao lado da mulher, Fátima Sampaio

Nesta sexta-feira, 29, o jornalista e apresentador Cid Moreira comemora 96 anos de idade. Conhecido por sua voz grave e pelo trabalho como âncora no Jornal Nacional, o aniversariante tem emocionado o público ao comemorar uma longa vida ao lado de uma das pessoas que mais ama no mundo: sua esposa, Fátima.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Cid Moreira contou que Fátima o presenteia sempre com um bom humor. “São 23 anos de casados. Dá certo porque tudo o que eu quero, ela faz”, contou. Além disso, o apresentador contou que a esposa o ajuda nas sessões de diálise em casa – seus rins têm apenas 15% do funcionamento – e também para gravar comerciais e vídeos para as redes sociais.

“Tenho planos para chegar aos 150 anos, quero mais um tempo para curtir a vida e para namorar a minha mulher. Não quero decepcioná-la”, afirmou Cid.

Em relação a saúde, Cid revelou que tem contato com ajuda médica e terapêutica para melhorar, além dos benefícios que a dieta lactovegetariana tem trazido para sua vida. “Como algumas coisas lácteas, mas não consumo carne desde os meus 30 anos por questão de convicção. Não sinto falta de jeito nenhum. Meu coração está sempre bom, de três em três meses faço exames. Meus índices de sangue estão ótimos”, contou o apresentador.

Relação com os filhos

Em 2021, Cid Moreira foi acusado pelos filhos Roger e Rodrigo Moreira de abandono afetivo. No processo, os filhos pediam uma interdição do pai e alegou que o mesmo sofria de demência, sendo mantido em cárcere privado pela mulher que proibia os filhos de visitá-lo.

O processo entre a família foi arquivado e virou polêmica no Brasil. Segundo Cid, houve uma discordância total entre os familiares. “Você luta a vida inteira, trabalha, cumpre seus compromissos e é isso o que importa. Minha filosofia sempre foi assim: fazer o que é certo, doa a quem doer”, contou.

Ainda segundo ele, a notícia que Roger, filho adotado pelo jornalista, havia sido deserdado não passava de uma mentira. “O filho adotivo tem pai e mãe, foi adotado aos 22 anos. É um assunto passado, não tem mágoa e faz parte da vida. Eu trabalho desde os oito anos e vem alguém que não quer trabalhar exigir coisas. Não posso aceitar isso. Deus sabe o que faz”.