Cobertura de Influenza em Goiânia segue em ritmo lento e frio pode aumentar casos

Apenas 28,6% dos idosos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, crianças de seis meses a 4 anos e outros públicos-alvo da campanha receberam o imunizante

As temperaturas baixaram e o risco de doenças gripais aumenta. Em Goiânia, o alerta vermelho está ligado para o ritmo lento de vacinação de Influenza. A campanha alcançou cobertura de apenas 28,6% do público-alvo em duas semanas de lançamento, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde. Para alcançar a meta, a média deveria ser de 20% por semana.

De acordo com o infectologista Marcelo Daher, o frio pode ajudar a disseminação da Influenza. O ápice da queda da temperatura no Estado será entre os dias 16 e 22 deste mês com previsão de geadas e temperaturas abaixo de zero. Ele chama atenção para a baixa cobertura vacinal em nível nacional e alerta que a dose reduz as chances de gravidade da doença. Por isso, ele reforça a necessidade de as pessoas tomarem a vacina.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“Já temos mais casos e óbitos de gripe em 2022, comparando com 2021. Quem se vacinou no final do ano passado e no início deste deve ser novamente imunizado porque a composição dela contra o vírus em circulação é por temporada e não por tempo. Tendo 30 dias da última dose, ela pode e deve se vacinar mais uma vez”, afirma o especialista.

Ele destaca que a ampliação do número de pessoas vacinadas freia a circulação do vírus, o que resulta em menos doentes. Daher lembra que a dose aplicada na rede pública é exclusiva para o público elegível, mas o imunizante está disponível também na rede privada para quem não se encaixa do alvo da campanha. Lançada em 02 de maio, a vacinação contra influenza segue até 03 de junho para uma série de categorias.  Após essa data, o Ministério da Saúde deve liberar o restante das doses para à população em geral.

LEIA TAMBÉM

• Goiânia amanhece com 7°C• Atlético-GO dá o troco no Antofagasta e fica a um empate das oitavas de final• Prefeituras de Goiânia, Aparecida e Anápolis se mobilizam para atender população de rua

Podem se vacinar, crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade, povos indígenas, professores, pessoas com comorbidades e imunossuprimidos que precisam apresentar comprovante do problema de saúde, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento e Forças Armadas, caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

 

Tags: