Jornal Diário do Estado

// Poder

Caiado vai terminar o 2º mandato com 10 mil casas entregues. Pode ser um recorde

Em

No passado distante, os políticos sempre prometiam construir casas populares nas suas campanhas eleitorais. Eleitos, tentavam fazer o máximo possível. Habitação tinha um forte apelo popular, que aos poucos foi diminuindo diante do crescimento demográfico da sociedade e com a elevação da renda per capita no país, além da multiplicação das opções de financiamento por todo o sistema financeiro e órgãos governamentais.

Foi assim que, em Goiás, esse tipo de programa de governo acabou se esvaziando, mas… até a posse do governador Ronaldo Caiado. Por uma decisão pessoal, ele resolveu retomar a prioridade para a distribuição de casas para as faixas de baixa renda, a maioria a custo gratuito, outras com prestações mensais de R$ 100 a 150 reais.

Até o momento, Caiado já entregou 6 mil unidades, pelo Estado afora. É um número espetacular. Faz tempo que o governador cumpre uma rotina semanal, repassando as chaves de imóveis novinhos em folha para os escolhidos pela Agehab, quase sempre por sorteios democráticos. Mais 4 mil casas estão previstas, grande parte em obras, até o final da atual gestão.

Esse número – 10 mil – pode configurar um recorde, mesmo em comparação com Estados maiores, como São Paulo, Minas ou Rio Grande do Sul. É que, como dito, construir conjuntos habitacionais saiu de moda, entrando no lugar os empréstimos facilitados de programas como o Minha Casa, Minha Vida do governo federal. Caiado inovou e recuperou o combate ao déficit habitacional como meta de gestão.

Tags: