// Edredom e Pipoca

De Volta Para o Futuro, um clássico de gerações

Em
De Volta para o Futuro

Em 1985, estreou um filme que mudaria para sempre os rumos da ficção científica cinematográfica. “De Volta para o Futuro”, dirigido por Robert Zemeckis e com produção de Steven Spielberg, apostou em uma trama ousada de viagem no tempo, deu origem a duas sequências e influenciou para sempre o mundo do entretenimento.

O currículo do primeiro não é para qualquer um. Ele é listado como o 10º melhor filme de ficção científica da história pelo American Film Institute; está presente na lista dos 100 melhores filmes de todos os tempos pela Total Film; e está em preservação no National Film Registry da Biblioteca do Congresso dos EUA.

No Oscar, a obra levou para casa o prêmio de Melhor Edição de Som, tendo sido indicado a Melhor Trilha-Sonora, Melhor Canção Original e Melhor Roteiro Original. O segundo filme, de 1989, também foi bastante elogiado, ultrapassando a arrecadação de 300 milhões de dólares e faturando a estatueta de Melhores Efeitos Visuais no Oscar. Por fim, o terceiro capítulo da trilogia fechou a franquia com chave de ouro em 1990, acumulando 244 milhões de dólares em bilheteria na época.

No Rotten Tomatoes, um dos sites mais utilizados em avaliações fílmicas, De Volta para o Futuro possui uma aprovação de 96% da crítica e 94% do público. De Volta para o Futuro: Parte II tem 66% de aprovação da crítica e 85% do público, enquanto De Volta para o Futuro: Parte III acumula 80% de aprovação da crítica e 78% do público. Com uma aprovação tão grande no geral, como explicar tamanho fenômeno?

De Volta para o Futuro e seu incrível mundo

Para quem nunca assistiu à saga, De Volta para o Futuro conta a história da criação de uma máquina do tempo por parte de Doc Emmett Brown (Christopher Lloyd). Na noite de inauguração, em 1985, ele convida o seu amigo Marty McFly (Michael J. Fox) para testemunhar o fato.

Com o aparelho científico instalado em um DeLorean, Doc Brown prova a veracidade de sua teoria, mas terroristas o atacam. Com isso, Marty entra no carro para fugir e acidentalmente viaja de volta para 1955. A sua missão passa a ser conseguir retornar à sua época com a ajuda de um jovem Doc Brown, que ainda não havia inventado propriamente a máquina do tempo.

O enredo do filme é instigante. Com fortes tons de comédia, a obra pontua divertidos pontos cômicos como o envolvimento direto na relação entre os pais do protagonista. Além disso, situações improváveis vão escalando e tornando os problemas cada vez mais desafiadores.

O visual icônico do DeLorean, as personalidades marcantes de Doc Brown e Marty McFly e o roteiro incrível do filme ajudaram a moldar um sucesso que ultrapassa gerações. O segundo filme faz uma incursão ao futuro, e não somente ao passado. Já o terceiro vai lá para o Velho Oeste a fim de desenvolver uma nova trama.

A influência da franquia De Volta para o Futuro é notável. Na cultura pop, é possível citarmos incontáveis exemplos. A animação Rick & Morty é claramente inspirada na trilogia, até mesmo nos visuais de seus personagens. Além disso, a obra influenciou a economia. No segundo filme, um tênis da Nike amarra sozinho os seus cadarços. Em 2015, a própria Nike lançou um protótipo do calçado em alusão à época em que se passa o filme. Para completar, o DeLorean foi imortalizado como um dos veículos mais influentes da ficção científica.

A contribuição da trilogia tem raízes até hoje. Constantemente, fãs clamam por um quarto filme. Porém, os roteiristas Robert Zemeckis e Bob Gale já estabeleceram que não será feito um remake ou reboot enquanto eles estiverem vivos. Recentemente, os dois atores principais tiraram uma foto juntos, que foi curtida por mais de 300 mil pessoas. Uma prova da influência da franquia mais de 35 anos depois de sua concepção.

Caso você queira revisitar a saga ou assisti-la pela primeira vez, todos os três filmes estão disponíveis na plataforma Amazon Prime Video. Na Netflix, há a disponibilidade apenas do primeiro.