//

Entenda porque entrega de vacinas em Goiás foi cancelada pelo Ministério da Saúde

Em

A entrega das mais de 44 mil doses de vacinas contra a Covid-19 para crianças que chegariam ao estado na madrugada desta sexta-feira (14), não foi concretizada pelo Ministério da Saúde (MS), segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES). O motivo, de acordo com o MS, foi um atraso provocado pelo remanejamento das vacinas em voos. A previsão é que as doses cheguem ao estado ainda nesta tarde. Goiás planeja começar a vacinação do público entre 5 e 11 anos na próxima segunda-feira (17).

O governado Ronaldo Caiado (DEM) havia divulgado que o voo com 44,3 mil doses chegaria ao estado às 1h30 de hoje. Porém, durante à madrugada a SES enviou uma nota dizendo que a entrega foi cancelada. O voo previsto para esse horário chegou a pousar, mas não trazia as vacinas. A secretaria chegou a receber outra previsão de que um novo avião pousaria, às 8h55 com as doses. Entretanto, as vacinas também não foram enviadas. Uma terceira previsão foi enviada ao estado, com o pouso marcado para 13h55, mas novamente não foi cumprido.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A SES afirmou ainda que aguarda mais informações do MS e que já está com toda a logística preparada para enviar as doses aos municípios o mais rápido possível. A imunização será feita em ordem decrescente de idade a partir de 11 anos. Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Goiás tem cerca de 726 mil crianças com idades entre 5 e 11 anos.

Poste do ministro da saúde sobre a chegada das vacinas em Goiás / Foto: Reprodução

Autorização

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, postou em suas redes sociais na manhã desta sexta-feira, que o estado de Goiás só poderá vacinar crianças, após a autorização do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). Ainda segundo a postagem, as mudanças nos horários dos voos não vão interferir no início da vacinação pediátrica. Queiroga também falou que o estado deve reforçar a aplicação de segunda dose e dose de reforço na população.

“As mudanças pontuais em horários de voos em nada vai interferir no início da vacinação pediátrica. O estado está na parte debaixo da tabela de vacinação, com apenas 82% da população acima de 18 anos totalmente vacinada”, escreveu.

Em resposta, a SES explicou que apesar dos problemas na consolidação de dados com os registro de vacinação nos sistemas oficiais do MS, o estado continua estimulando a população goiana a se proteger com a convicção da eficiência e eficácia das vacinas.

Ministro cobra maior cobertura vacinal do estado / Foto: Reprodução

Nota SES

“Goiás busca pleno alinhamento com a logística do Ministério da Saúde (MS) e mantém a distribuição logística sempre rápida para os 246 municípios, a depender da chegada das doses. Apesar dos problemas na consolidação de dados com os registros de vacinação nos sistemas oficiais do MS, o Estado continua estimulando a população goiana a se proteger com a convicção da eficiência e eficácia das vacinas”.