// Poder

Luiz do Carmo defende aliança com Caiado, mas não descarta outras opções

Em entrevista a Rádio Manchester em Anápolis o senador, que busca reeleição, também afirmou que é contra às candidaturas avulsas

Em

O senador Luiz do Carmo (PSC), não mudou o discurso desde quando anunciou seu projeto eleitoral para 2022. Ele busca a reeleição e é pré-candidato ao Senado Federal.

Em entrevista à Rádio Manchester de Anápolis, Luiz do Carmo disse que sua preferência é ser o candidato na chapa do governador Ronaldo Caiado (União), mas, se não for possível, não está descartado o projeto com outros pré-candidatos, segundo ele “A política ainda é a arte do diálogo”.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Luiz do Carmo era suplente de Caiado no Senado e assumiu o posto em janeiro de 2019 quando o governador assumiu a gestão do Estado. O senador argumentou que, por enquanto, Caiado ainda não decidiu a chapa majoritária.

LEIA TAMBÉM

• Em Goiânia, literatura ganha impulso com redes sociais e adaptações de TV e cinema• Pai de ex-BBB morre em acidente de trânsito neste sábado, 13, em Goiás• Goiás chega a marca de 60 casos confirmados de varíola dos macacos

“Continuam as conversas também nos grupos dos outros pré-candidatos. Tudo se define nas convenções”, disse Luiz do Carmo que também declarou ser contrário as candidaturas avulsas.

“Como o um candidato a governador vai pedir votos para quatro candidatos, por exemplo.. Ou o contrário, quatro candidatos ao senado pedindo votos para um governador. Não dá certo”.

O governador Ronaldo Caiado ainda não definiu que vai ocupar a vaga para disputa ao Senado em sua chapa, mas alguns pré-candidatos ao Governo de Goiás, já apresentaram suas possibilidades.

Gustavo Mendanha (Patriota) tem conversa encaminhada com o deputado federal João Campos (Republicanos). Vitor Hugo (PL), até o momento, caminhará com Wilder de Morais (PL).

Ao ser questionado sobre a possibilidade de uma aliança com Marconi Perillo (PSDB), Luiz do Carmo disse que também é questão de conversas, se não for possível seguir com Caiado, é preciso buscar outras estratégias. “E eu converso com todo mundo com o desejo de seguir ajudando Goiás”.

Tags: