// Poder

Major Vitor Hugo ataca Caiado de olho no Palácio das Esmeraldas

Em

O fiel escudeiro do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL), ao que tudo indica, disputará a campanha para o governo de Goiás caso o casamento com o Partido Liberal (PL) seja consumado, tanto por Bolsonaro quanto pelo Major. O apoio entre ambos é certeiro, o que agora representa um ataque ao governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

Não é de hoje que Caiado critica o governo de Bolsonaro. A boa relação entre os dois políticos teve uma curta duração. Na manhã de hoje (19), o Major ressuscitou um vídeo em que Caiado, no início da pandemia, enfrenta uma multidão em que protestava contra o lockdown em Goiânia.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Na ocasião, Caiado afirma para os que estavam ali, que não precisava dos votos daquelas pessoas e que a ordem dele deveria ser cumprida. Vitor Hugo, na postagem do vídeo, fez referência a fala de Caiado durante uma entrevista ao jornalista Pedro Bial em que afirmava que apoiar Bolsonaro não significava ser submisso a ele. Cutucando o governador de Goiás, Major afirma “ele não respeita a autoridade do presidente da República, mas cobra a sua submissão a ele. O que dizer dessa postura?”, escreveu.

LEIA TAMBÉM

• Atlético-GO dá o troco no Antofagasta e fica a um empate das oitavas de final• PF vai investigar mudança de domicílio eleitoral de Sérgio Moro• Vereador de Formosa, Welio, é preso por suspeita de fraude em licitação

Em Goiás, o Major Vitor Hugo é a pessoa de confiança de Bolsonaro e ele veste a camisa das pautas conservadoras. Aliado agora ao entusiasta da política, Gustavo Gayer (DC), outro ferrenho defensor do presidente e que, surpreendentemente conseguiu 8% dos votos para a prefeitura de Goiânia nas eleições do ano passado, espera alavancar uma chapa capaz de enfrentar os dois principais nomes ao governo: Ronaldo Caiado e Gustavo Mendanha (sem partido).

E o Vanderlan Cardoso?

Nos bastidores, muito se fala também de uma possível candidatura de Vanderlan Cardoso (PSD) ao governo. O político faz parte do clã de Bolsonaro, mas possui pouca expressão política, apesar de estar no Senado.

O presidente do PSD em Goiás, Vilmar Rocha, afirmou, em entrevista do Diário do Estado, que “tinha certeza que o político continuaria no PSD”, mas o que se escuta são conversas da mudança de partido para favorecer uma candidatura majoritária para o governo. Em 2010 e 2014, Vanderlan foi candidato a governador e em 2016 e 2020 disputou a Prefeitura de Goiânia, sendo derrotado em todas as candidaturas.