// Poder

Mendanha terá “casório” acertado com o PL amanhã, diz Flávio Canedo

Em

A filiação de Gustavo Mendanha, atualmente sem partido, será firmada amanhã (26) em Brasília. Segundo Flávio Canedo, presidente do Partido Liberal (PL), amanhã eles vão se reunir com o presidente nacional da sigla, Valdemar Costa Neto, na hora do almoço. “É 99.9% Mendanha no PL. Amanhã vamos conversar e resolver alguns detalhes em Brasília e marcar a data do ‘casório'”, disse ao Diário do Estado. Ou seja, a filiação, de fato, deverá ocorrer em fevereiro, conforme Mendanha já havia ventilado.

A articulação com o PL, traz também no jogo um possível apoio do Progressistas (PP). No momento, quem mais se esforça nessa situação dentro do PP, é o deputado Professor Alcides (PP). Vale lembrar que atualmente o PP é comandado em Goiás pelo ex-deputado Alexandre Baldy, base do governador Ronaldo Caiado (DEM) e é o segundo maior em número de prefeitos, totalizando 30 gestores.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Muito se falava também de uma filiação de Mendanha ao Podemos, mas isso já é carta fora do baralho, afinal, Gustavo já tem o apoio da sigla em Goiás, com o seu vice, Vilmar Mariano, na direção do partido. Mendanha havia suspendido as conversas com o Podemos devido a possibilidade de uma aliança do partido, que tem Sérgio Moro como pré-candidato a presidência da República, com o União Brasil (de Caiado).

LEIA TAMBÉM

• Goiânia amanhece com 7°C• Atlético-GO dá o troco no Antofagasta e fica a um empate das oitavas de final• PF vai investigar mudança de domicílio eleitoral de Sérgio Moro

Segundo Flávio Canedo, o vice de Bolsonaro será indicado pelo PP ou Republicanos, entretanto, no cenário estadual, fontes ligadas ao Republicanos garantem que o apoio nas eleições de 2022 será para Caiado.

Tem que tentar de todo lado

Na manhã de hoje, Mendanha se reuniu com o presidente do PSD-Goiás, Vilmar Rocha, o presidente do PSD metropolitano Simeyzon e vereadores do partido. Em Aparecida de Goiânia, a presidente do PSD, vereadora Camila Rosa, já declarou apoio a Gustavo. Entretanto, o partido luta para que seu candidato ao Senado, Henrique Meirelles, seja da chapa de Caiado.

Não agradou

A chegada de Mendanha ao PL não agradou o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL). Ele acreditava que poderia ser o candidato ao governo de Goiás pelo partido, mas foi riscado por não ter musculatura política, mesmo tendo aval do presidente Jair Bolsonaro (PL). No Instagram, Vitor Hugo atacou Mendanha com as alianças políticas feitas pelo aparecidense nas eleições passadas.

O deputado cita a coligação de Mendanha em 2016 e 2020 com partidos ligados a esquerda, como PCdoB, PDT, PSB, PV e o PT e retruca “Já imaginou um eventual governo Mendanha com secretários de Segurança pública do PCdoB; de agricultura, do PV; de indústria e comércio, do PT?”.

Nos bastidores, pessoas ligadas ao deputado já comentavam que ele não sairia como candidato ao governo devido a sua pouca expressão política. Agora, ao que tudo indica, ele só irá abaixar a cabeça de apoio ao presidente Bolsonaro e tentar a reeleição à Câmara Federal.

Chegou e já está de saída

O deputado federal Delegado Waldir disse hoje (25) em entrevista à BandNews Goiás que nesta semana o presidente do Partido Social Liberal (PSL), Luciano Bivar, estava reunido com Sérgio Moro (Podemos) “É o candidato do União Brasil? Nós não temos essa certeza ainda… Mas acho que hoje estamos próximos do Moro”. Existem conversas de uma possível desfiliação de Moro ao Podemos para ir ao União Brasil – Moro está no partido há apenas 2 meses.

Corrida eleitoral

No Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já constam registradas três pesquisas de intenção de votos para Goiás. A primeira registrada é da Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), no valor de R$ 40 mil pela Serpes, para os cargos de governador e senador. A pesquisa termina dia 27 deste mês, mas não é possível ainda saber se a Acieg divulgará os resultados.

Há também outras duas pesquisas que foram registradas na data de hoje (25) para o Instituto Verus, com intenção de voto para governador, senador e deputado estadual e federal. Um dos contratantes é o Grupo Gazeta, no valor de R$ 20 mil.

Esquerda se reúne

O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, estará em Goiânia na próxima quinta-feira (27) para um bate-papo com “toda a militância” sobre as eleições de 2022. O objetivo é de dar boas-vindas às novas gestões dos diretórios no estado e discutir estratégias.

Alinhar por cima

O atual vice-governador de Goiás, Licoln Tejota, presidente do Cidadania no estado, vai representar o partido em uma comitiva nacional que articula a participação da legenda nas eleições de outubro. O objetivo é de aprofundar as conversas com o Podemos, PSDB, MDB e PDT. Tejota já garantiu apoio a Caiado mas seu futuro político ainda não está decidido, ao que tudo indica, ele pode querer voltar à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

Saiu mais um

O governador Ronaldo Caiado (DEM) exonerou seu quarto secretário de Comunicação ontem (24), Tony Carlo Bezerra Coelho. A posta agora é comandada por Adriano da Rocha Lima, que também é secretário-chefe da Secretaria Geral da Governadoria. Antes de Tony, já passou pela Secom Vassil Oliveira, Valéria Torres e Marcos Silva.

Ao que parece, não falta trabalho no governo de Goiás, mas gente para trabalhar, visto que já são três pastas com secretários ocupando mais de uma função: César Moura, desde o início de 2021 está à frente da Secretaria da Retomada e da Cultura, já o presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Pedro Henrique Sales, assumiu em setembro a presidência interina da Agência Goiana de Habitação (Agehab).

Bolsonaro decreta luto

O presidente Jair Bolsonaro (PL) decretou luto oficial no Brasil pelo falecimento do escritor e ideólogo da direita, Olavo de Carvalho.