Jornal Diário do Estado

// Poder

Pesquisa Verus liga sinal amarelo para Vanderlan em Goiânia

Em

A divulgação da pesquisa Verus/Folha Z teve o efeito de um sinal amarelo para a candidatura do senador Vanderlan Cardoso, do PSD, a prefeito de Goiânia. Até então, imaginava-se que Vanderlan apareceria em 1º lugar, dado ao recall gerado pelas duas eleições anteriores que disputou e perdeu para Iris Rezende e Maguito Vilela.

Nada disso, no entanto. Nos principais cenários apresentados pelo levantamento, Vanderlan não passa de um empate com a deputada federal Adriana Accorsi, do PT. Chega até a perder, em um deles: fica com 21,8% das intenções de voto, enquanto a petista vai a 23,7%. Esses números surpreenderam e estão por trás da mudança de posição de Adriana, que antes dizia estar fora da disputa pela prefeitura de Goiânia, mas viu a oportunidade, deu uma meia volta e comunicou ao partido que o seu nome está à disposição.

Por que Vanderlan não apareceu em 1º lugar isolado, como se esperava? Várias razões são especuladas. A mais consistente é o seu distanciamento em relação ao eleitorado goianiense: concentrando-se no seu mandato de senador em Brasília, ele perdeu completamente qualquer identificação com a vida cotidiana e os interesses de quem mora na capital. Tornou-se uma figura ausente, que, aliás, mal aparece no noticiário dos veículos de comunicação mais consumidos pela população. E o pior é que essa perda de visibilidade implica em ignorância geral sobre o que faz no Senado, onde preside a 2ª comissão mais importante da Casa, a de Assuntos Econômicos.

A 13 meses da data da eleição, o ranking do instituto Verus deixou claro que Vanderlan precisa reagir, caso queira mesmo disputar o Paço Municipal. Oficialmente, ele ainda não decidiu sobre a candidatura. Diz que não é hora e que mais para frente vai resolver, acrescentando que o PSD dispõe de outros nomes. Não é verdade. É só ele e as notícias que chegam, como as dessa última pesquisa, não são boas.

Tags: