//

Variante Ômicron: Secretaria de saúde de Goiás recomenda a não realização de réveillons e carnaval

Em

Até a próxima sexta-feira (3/11), a Secretária de Estado de Saúde (SES-GO) deve publicar uma nota técnica com recomendações para a não realização de eventos de rua e ambientes fechados aqui em Goiás. Segundo a Superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, a medida deve valer para as festividades de final de ano como réveillon e carnaval.

Em entrevista ao Diário do Estado, Flúvia explicou que nota com os novos protocolos sanitários deve orientar os prefeitos em relação aos eventos. “Uma nota de recomendação de como proceder, para que os gestores municipais possam ler essa nota e tomar essa decisão”, disse a superintendente.

Ainda de acordo com Flúvia, a nova variante africana, reforça o fato de que a pandemia não acabou.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“O que a gente quer, e o que a gente pede é cautela. É um momento de cautela, a pandemia mais uma vez mostra que ela não acabou, visto essa nova variante’, ressaltou Fluvia.

Variante Ômicron

A variante Ômicron foi identifica na África do Sul e já se espalhou por todos os continentes. E inclusive já existe casos registrados aqui no Brasil. O homem desembarcou no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, neste sábado (27/11). Após a confirmação, a possibilidade de uma “quarta onda” volta a ser uma preocupação para os gestores municipais e acende duvidas na população em relação a eficácia da vacina contra a variante.

Entretanto, a SES-GO se diz otimista em relação a eficácia dos imunizantes aplicados em todo o país.

“Para a variante Delta nós tínhamos essa dúvida e a vacina aqui no Brasil se mostrou altamente efetiva, porque hoje predomina a Delta sem aumento de casos, internações e óbitos. Então existe uma grande possibilidade das vacinas utilizadas aqui no Brasil ser eficazes contra essa variante” ressaltou.

Porém, reafirma a necessidade do ciclo vacinal completo, para evitar uma nova onda.

“A gente precisa avançar na vacinação aqui, 57% de população vacinada é muito pouco e o estado de Goiás pode sofre consequências por isso”, concluiu.

Boletim epidemiológico

De acordo com o boletim epidemiológico da SES-GO divulgado na tarde desta segunda-feira (29/11), Goiás registrou 208 casos de Covid-19 e oito mortes nas últimas 24 horas. Com isso, o Estado soma 935.057 registros de infectados e 24.512 óbitos desde o início da pandemia.