Jornal Diário do Estado

Com onda de calor, moradores de Senador Canedo relatam falta de água

Diversos bairros sofreram com a falta de abastecimento nos últimos dias. SANESC informou que situação foi normalizada

Com temperaturas chegando a 38ºC, os moradores de Senador Canedo têm enfrentado diversos problemas com o abastecimento de água. Segundo relatos de moradores, o problema, que é frequente durante todo o ano, tem sido identificado no período de seca e causado problemas recorrentes no abastecimento das caixas que levam água até as residências.

Ao Diário do Estado (DE), uma moradora do bairro São Francisco 2 contou que a falta de água começou na última sexta-feira, 22, e voltou apenas nesta quarta-feira, 27. “A água chegava tão fraca que não subia na caixa e em poucos minutos acabava”, contou ela.

Outra moradora do mesmo bairro informou que, não só o São Francisco 2, mas outros setores estão sem água e que o problema tem persistido quase o mês inteiro.

“Aqui em casa estamos tendo que comprar água para praticamente tudo, sem contar que por conta da falta de água, estamos tendo dificuldade para encontrar nas distribuidoras”, informou.

Ainda segundo a mulher, que não quis se identificar, quando finalmente chega nas residências, a água chega meio suja e quase impossível de ser ingerida.

Uma das moradoras alegou ter entrando em contato com a Agência de Saneamento de Senador Canedo (SANESC) diversas vezes e ouviu dos atendentes que a residência estava tendo um “alto consumo de água” e que foi informado que logo seria normalizado o abastecimento. Já outra moradora tentou entrar em contato, mas não foi atendida.

Falta de água e suspensão de abastecimento

Desde o começo do ano, a falta de água e o enfraquecimento do abastecimento têm atingido Senador Canedo. Obras estão sendo feitas em adutoras de água para aumentar a capacidade de distribuição de água no município, ocasionando a suspensão da captação de água durante 16 horas.

Esse teria sido um dos motivos para a falta de abastecimento nos últimos meses. Segundo a SANESC, na última semana, a captação da água foi afetada por uma obra em uma autora da cidade visando o aumento do abastecimento ao município. A obra teria durado um pouco mais do que o programado, mas o abastecimento foi religado assim que finalizado.

Além disso, a onda de calor teria aumentado o consumo de água e abaixado o nível do reservatório de água. A queda teria ocorrido em 20% dos bairros do município, devido à falta de pressão nas adutoras para encher as caixas de abastecimento.

A agência informou ter entrando em contato com moradores e disponibilizado caminhões pipas para moradores da Vila Galvão, também afetados pela falta de água. O abastecimento foi normalizado na noite desta quarta-feira, 27.