Como será feito o Plano de Mobilidade para Goiânia?

O Diário do Estado entrevistou Jonas Guimarães, gerente de gestão territorial e mobilidade da Seplanh Goiânia, responsável pelo Plano de Mobilidade

O Diário do Estado entrevistou, nesta sexta-feira (29), Jonas Guimarães, Gerente de Gestão Territorial e Mobilidade da Seplanh Goiânia. O órgão é responsável pelo Plano de Mobilidade de Goiânia, que deve ser entregue até 2022. Jonas Guimarães responde questões em torno ao plano que será planejado pelo grupo formado para este quesito.

Publicado nesta quarta-feira (27) no Diário Oficial do Município, o decreto em que o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) define o grupo de trabalho que responsável pela elaboração do Plano de Mobilidade Urbana da capital. Sete representantes de quatro secretarias municipais e da Universidade Federal de Goiás (UFG) formam o grupo, que tem o prazo de 120 dias para apresentar uma proposta. As atividades serão coordenadas pela Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh).

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O Plano de Mobilidade Urbana é uma exigência legal prevista na Lei 12.587/2012, que institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana. As cidades com população acima de 250 mil habitantes devem estar com o documento pronto até abril de 2022, sobre pena de não receberem verbas federais destinadas à área. Seu objetivo é integrar o planejamento urbano, transporte e trânsito, priorizando o pedestre, o transporte coletivo e veículos não motorizados, como bicicletas.

Assista a entrevista em nosso canal do Youtube:

 

 

Tags: