Conheça 10 curiosidades sobre Elza Soares

Confira a lista com fatos interessantes e curiosidades sobre a carreira e avida pessoal da cantora Elza Soares

A trajetória da cantora Elza Soares, da infância pobre ao sucesso, ficou consagrada em discos que marcaram a música brasileira e seguem cativando gerações de fãs. Um exemplo de força, resiliência e resistência, a cantora, que faleceu na tarde de hoje (21/01) aos 91 anos, é considerada como uma dos maiores nomes da música brasileira com canções que marcaram gerações. Confira na lista abaixo 10 fatos e curiosidades sobre a vida pessoas e a carreira de Elza Soares.

10. Elza Gomes da Conceição nasceu na favela carioca de Moça Bonita, em 23 de junho de 1930. O sobrenome Soares surgiu quando Elza, que tinha apenas 12 anos, foi obrigada pelo pai a se casar com Lourdes Antônio Soares, e com 13 anos, ela já estava grávida do seu primeiro filho.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

9. A cantora teve ao todo sete filhos. Dois deles morreram na infância e segundo ela, nem chegaram a ter nome, morreram de fome nos anos 1950. Foi na tentativa de conseguir dinheiro para salvar um deles, já doente, que se apresentou escondida pela primeira vez na Rádio Tupi. Sobre a fome, Elza revelou em entrevista que, por vezes, precisou “espantar os urubus pra pegar o resto de comida que estava no lixo”.

LEIA TAMBÉM

• Cantor Conrado acorda na UTI e pergunta: “Aleksandro morreu?”• Entre a paixão e o sucesso: como é ser um DJ em Goiânia?• Zeca Pagodinho ameaça deixar o Brasil

8. Elza ainda viveu uma história digna de novela quando a sua filha Dilma foi sequestrada por um casal de sua confiança. Mãe e filha só se reencontraram anos depois, quando Dilma já era adulta.

7. Aos 13 anos, Elza se apresentou pela primeira vez, escondida, na Rádio Tupi. Ela surgiu magra, com roupas remendadas por alfinetes e uma sandália da mãe. O visual provocou o deboche por parte do apresentador Ary Barroso que questionou o lugar de onde a garota tinha vindo, ao que ela respondeu: “Do planeta fome”. Depois de cantar “Lama”, de Aylce Chave e Paulo Marques, a jovem encantou a plateia.

6. A família foi veementemente contra a carreira artística de Elza, que só conseguiu se dedicar à música depois da morte do primeiro marido, quando já tinha 21 anos. O primeiro sucesso como cantora profissional veio com a gravação de “Se Acaso Você Chegasse” em 1960.

5. Em 1962, foi convidada por um empresário uruguaio para cantar para a seleção brasileira de futebol. Na ocasião, ela conheceu Louis Armstrong, que ficou encantado com a voz de Elza e tentou persuadi-la a ir para os EUA. Na mesma época, a cantora conheceu o jogador de futebol Mané Garrincha, por quem se apaixonou.

4. O romance de Elza e Garrincha virou alvo da imprensa, que acusava Elza de ter acabado com o casamento do jogador. Em 1963, a cantora gravou a canção “Eu Sou A Outra”, que incomodou a sociedade conservadora da época.

3. Elza revelou em entrevista que a mansão em que morava com Garrincha no Rio foi metralhada durante a ditadura. O episódio fez com que ela e o jogador fugissem para a Itália. A cantora afirma que perdeu tudo na época, saindo do país apenas com uma mala. Foi também durante esse período, que, segundo Elza, Garrincha passou a beber muito mais.

2. A volta do casal ao Brasil foi marcada pelo vício em álcool do jogador, que, em 1983, morreu de cirrose hepática. Em 1969, bêbado, ele causou o acidente que matou a mãe de Elza, Rosária, arremessada para fora do carro. Os problemas do casal não se resumiam à bebida, uma vez que Elza também era vítima de violência doméstica.

1. Em 1999, Elza foi eleita pela BBC de Londres como a cantora brasileira do milênio. Em 2003, foi indicada ao Grammy Latino pelo trabalho “Do Cóccix ao Pescoço”. Quatro anos depois, se emocionou ao cantar o Hino Nacional à capela na abertura dos Jogos Panamericanos no Rio. Porém, foi “A Mulher do Fim do Mundo”, primeiro álbum só de inéditas lançado após mais de seis décadas de carreira, que se tornou seu trabalho mais premiado. Com ele, a cantora recebeu o Troféu APCA da Associação Paulista de Críticos de Arte, o Prêmio da Música Brasileira e o Grammy Latino de Melhor Álbum de MPB.

Tags: