Coreia do Norte lança mais dois mísseis; é o 4º lançamento em menos de 20 dias

Com o regime de Kim Jong Un, a Coreia do Norte intensificou seus testes de armas buscando fortalecer suas capacidades militares

A Coreia do Norte lança 2 novos mísseis balísticos e acelera testes militares. Os lançamentos foram feitos nesta segunda-feira  (17), segundo as autoridades sul-coreanas; com este, já é o 4º teste que o regime norte-coreano realiza desde o início do ano (RFI).

Os mísseis disparados no inicio da semana, viajaram cerca de 380 km em uma altitude máxima de 42km, afirmou o JCS em nota. Os dois “mísseis balísticos de curto alcance” foram lançados de um aeroporto perto de Pyongyang, pouco antes das 09h00 (21h00 de domingo no horário de Brasília) de acordo com o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram
A cerca de três semanas, as bases militares têm intensificado o lançamento de mísseis. Os anteriores são “mísseis hipersônicos” capazes de atingirem altas velocidades e que podem ser manobrados após o lançamento, já os desta segunda-feira, são mísseis balísticos de curto alcance disparados a partir de vagões de trem.

LEIA TAMBÉM

• De maio a setembro: confira calendário de filmes dos próximos meses na Netflix• 365 Dias: fãs se revoltam com sequência de filme e comentam nas redes• Fique por dentro das mudanças que a tecnologia Metaverso pode trazer para sua vida

Após o lançamento, os mísseis parecem ter caído no oceano na costa leste da Coreia do Norte. O ministro japonês da Defesa, Nobuo Kishi diz que a Coreia pode estar utilizando os lançamentos frequentes para aprimorar sua tecnologia de mísseis.

Plano de defesa

Em seu plano de defesa para os próximos cinco anos, apresentado em janeiro de 2021, a Coreia do Norte citou os mísseis hipersônicos como sua prioridade número um, já que o diálogo com os Estados Unidos sobre seu programa balístico e nuclear permanece paralisado.

“O notável desenvolvimento da tecnologia de mísseis da Coreia do Norte não pode ser ignorado, para a segurança do Japão e da região”, alertou Nobuo Kishi.

O Japão também registrou o lançamento, com Secretário-geral do gabinete Hirokazu Matsun, criticando-o como uma ameaça à paz e à segurança, enquanto a China pediu a todas as partes a preservação da estabilidade.

Tags: