CPI: Pazuello diz que não fechou Hcamp em Goiás

A Secretaria Estadual de Saúde de Goiás rebateu a informação

Em depoimento nesta quinta-feira (20) na CPI da Covid, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello relatou que, em sua gestão, não deu ordem para o fechamento do Hospital de Campanha de Águas Lindas de Goiás, primeira unidade montada pelo governo federal no país para atender exclusivamente pacientes contaminados pelo coronavírus.

O general assumiu o Ministério em maio de 2020 e saiu da pasta em março de 2021. O Hcamp funcionou entre junho e outubro do ano passado. Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO) rebateu a versão.

De acordo com a SES-GO, o fechamento do Hospital de Campanha (Hcamp) de Águas Lindas de Goiás foi uma decisão do próprio Ministério da Saúde e que o ”Estado de Goiás solicitou que a unidade fosse mantida aberta até o final do ano passado, mas o pedido foi negado pelo órgão do governo federal”. Também foi informado que o Hcamp seria cedido à rede estadual com vigência que se encerraria em setembro de 2020, sendo pedindo uma prorrogação até o mês de dezembro mas foi negado pelo Ministério sendo entregue para o órgão federal em outubro de 2020.

Em nota, a pasta informou que a SES-GO mantém oito hospitais de campanha no estado de Goiás mas apenas o hospital de Águas Lindas foi fechado por ser de órgão federal e por decisão do Ministério da Saúde.

Tags: