Cresce procura por restaurantes a R$ 2 em Goiânia e 9 cidades do interior

Unidades do Restaurante do Bem na capital e no interior tiveram que ampliar oferta para atender a demanda de pessoas em situação mais vulnerável, inclusive trabalhadores afetados pelo aumento do custo de vida

O arroz e feijão está cada vez mais escasso na mesa da população mais carente. Uma das soluções para enfrentar esta dificuldade é a busca pelos restaurantes públicos estaduais. O serviço teve de ampliar a quantidade de refeições em 7% nas unidades em dez municípios, incluindo a Capital, que servem refeições a R$ 2.  

Almoço saboroso e quentinho do Restaurante do Bem ajuda milhares de pessoas diariamente afetadas seriamente pelo desemprego, inflação no preço da comida e do gás de cozinha. Elas têm acesso à alimentação incluindo proteína, guarnição, salada e sobremesa, além de molhos, farinhas, água e café, todos sob supervisão de nutricionistas. 

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Para se alimentar no local não é necessário comprovação de renda. Por isso, a refeição a R$ 2 atrai  muitos trabalhadores interessados em economizar consideravelmente no fim do mês. Segundo a Organização das Voluntárias de Goiás, que coordena o serviço, apenas em Goiânia, a ampliação na oferta chegou a 20%. No interior, as refeições também são servidas em Anápolis, Rio Verde, Luziânia, Águas Lindas de Goiás, Valparaíso de Goiás, Caldas Novas, Jaraguá, Goianésia e Minaçu.

LEIA TAMBÉM

• Empresário, advogado e vereador são ocupações mais citadas entre candidatos de Goiás• Prefeitura de Goiânia disponibiliza 150 vagas para cursos na área industrial• Goiás confirma primeiro caso de varíola dos macacos em crianças

Crime da fome

A situação da fome no País vem causando aumento dos casos de roubos de comida. De acordo com a Defensoria Pública do Estado de Goiás, as audiências por esse tipo de crime saltaram de 10% para 21,8% do total entre julho do ano passado e fevereiro deste ano. A pandemia acentuou o cenário de insegurança alimentar no Brasil, onde 35% das pessoas com até dois salários mínimos afirmaram ter

Tags: