Cuidados com os pets nas festas de final de ano

Os animais de estimação precisam de atenção redobrada nessa época do ano

As festas de final de ano são sempre muito esperadas pelos motivos de comemoração, alegria e reunião com a família e amigos. Para os pets é motivo apenas de sofrimento, já que muitos acabam se machucando e até mesmo morrendo, por causa do medo do barulho dos fogos de artifício que são usados nas comemorações.

O médico veterinário, Alexandre Satoshi, da clínica Dog Center, explica que como os pets têm o poder auditivo mais sensível que o do ser humano eles sofrem muito com esse tipo de ruído nas festividades de final de ano, por isso é importante deixá-los bem protegido.

Dicas de como evitar sofrimento dos pets

“Usar chumaço de algodão, mas sempre se lembrar de retirá-lo porque se não, o algodão pode ocasionar uma infecção, às vezes embalar em uma toalha para carregar no colo, ele pode se sentir mais aconchegante. A minha indicação para evitar o sofrimento é estar perto do pet, por que ele tem confiança em você. Fechar as janelas e as portas para minimizar os barulhos” afirma Alexandre.

Segundo Alexandre, os problemas que costuma encontrar de reclamação sobre pós festa é que o cachorro se machuca porque se assustou com barulhos de fogos e se cortou com um caco de vidro de garrafa de bebida. “Já presenciei inclusive animal que quebrou porta de vidro, por causa de medo do barulho dos fogos” conta.

Foto: Walter Peixoto

Evitar alimentos que sobram da ceia

O médico veterinário não indica de forma alguma dar sobras de comida para os animais, já que eles têm a alimentação balanceada com a ração e água, acrescentar outro tipo de alimento pode atrapalhar no balanceamento proporcionado pela ração.

“Contra indico dar sobras de alimentos da ceia de natal para os pets. Comida de gente é comida de gente, e de cachorro é de cachorro e de gato é de gato. Então a gente usa ração e água, parece cruel, mas é algo que já vem balanceado visando as necessidades diárias do animal, então tudo que a gente coloca a mais, como uma carne ou pão que sobrou, quebra o balanceamento da ração. Já houve casos que a gente pegou animal engasgado com sementes de frutas, como exemplo, pêssego” relata Alexandre.

Foto: Reprodução
Tags: