Depois de ser criticado por ator nas redes, Bolsonaro ironiza: “Mark Ruffles”

Intérprete do Hulk nos cinemas e presidente do Brasil se envolveram em conflito cibernético

Por meio das redes sociais, o ator norte-americano Mark Ruffalo e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PL), entraram em conflito. O artista criticou o político, que não deixou barato e revidou, utilizando inclusive a ironia ao chamar seu desafeto de Mark Ruffles.

Embate entre Hulk e Bolsonaro

Tudo começou com uma postagem de Mark Ruffalo, no qual mencionava Jair Bolsonaro. Na publicação, o ator marcou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, dizendo que o homem com quem ele estava se encontrando “não respeita a democracia e está constantemente ameaçando um golpe”.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Em seu post, o ator também acrescentou, pedindo para que Biden se lembrasse de “ficar do lado da democracia”. Por fim, utilizou uma foto com um veículo trazendo as palavras “não confie em Bolsonaro”.

LEIA TAMBÉM

• Alexandre de Moraes discursa em defesa das urnas eletrônicas e do sistema eleitoral• Bolsonaro volta a soltar fake news sobre religião, dando indiretas a Lula• Propaganda eleitoral está liberada oficialmente a partir desta terça-feira, 16

Para quem não o conhece muito bem, Mark Ruffalo se destacou por seu papel como Bruce Banner, ou Hulk, nos filmes da Marvel. Ele também já participou de diversas obras famosas, como “De Repente 30”, “Spotlight”, “Ilha do Medo” e “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças”.

A resposta de Jair Bolsonaro, também em inglês, foi bem mais longa do que a postagem do ator. Ele começou chamando o artista de Mark Ruffles e seguiu ironizando.

“Tenho certeza que você nunca leu a Constituição brasileira, mas posso garantir que não é nada como os complicados roteiros do Hulk que você tem que memorizar: ‘AHGFRR’. Leia-o e você descobrirá que não estou apenas respeitando, mas protegendo o estado de direito do Brasil”, afirmou.

Além disso, o presidente fez analogias com o universo da própria Marvel, comparando a si mesmo com o Capitão América e traçando um paralelo com Thanos entre seus opositores.

“Se o Capitão América fosse eleito por 55 milhões de pessoas e Thanos, um estrangeiro que não sabe nada sobre os Estados Unidos, tentasse interferir em território americano ou no processo eleitoral, é Thanos e não o Capitão que desrespeita a democracia”, declarou.

Tags: