Home»Eventos»Dia Nacional de Luta contra Violência à Mulher é comemorado em Goiânia

“Diga não à Violência à mulher. Ligue 180 ou 197”

1
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

A data foi escolhida como forma de homenagear um movimento de mulheres que, no dia 10 de outubro de 1980, esteve nas escadarias do Teatro Municipal para protestar contra o aumento de crimes contra mulheres no país

A Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres de Goiânia (SMPM) promove uma ação nesta quarta-feira (10), para lembrar e comemorar o Dia Nacional de Luta contra Violência à Mulher. O evento vai ser feito durante todo o dia na cidade de Goiânia, em diversas regiões da capital. Entre os locais que irão receber a ação que será de panfletagem e orientação estão, a Praça dos Bandeirantes no centro da cidade, o Terminal Vera Cruz, a Secretaria da Mulher, a Comurg, o Aeroporto e a Rodoviária de Goiânia.

Além da SMPM, outras secretarias da prefeitura também participam do evento de conscientização como a Agência de Turismo e Lazer (Agetul), Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Secretaria de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas (SMDHPA). A ação tem também o apoio da Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RedMob) a qual colocará nos displays dos ônibus com os dizeres “Diga não à Violência à mulher. Ligue 180 ou 197”.

A secretária da mulher Ana Carolina de Souza Almeida, declarou que é importante “conscientizar a população sobre os diversos tipos de violência e as maneiras de combater esses crimes”. Na publicação no site da Prefeitura de Goiânia, a secretária coloca ainda que segundo dados levantados junto a Delegacia Estadual de Homicídios (DIH) que só no mês de agosto “tivemos nove casos de feminicídios”. Ana Carolina lembrou a importância da “lei Maria da Penha, pois, são importantes para enfrentar os abusos e que por meio da secretaria tem procurado aumentar o leque de atendimento às vítimas e dar a orientação necessária e proteção jurídica a elas, independente da violência sofrida pela mulher”, completou.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!