Diretor de Pantera Negra diz que ‘Cidade de Deus’ foi um dos filmes que o marcou

“Ela ficava entre a escola e a quadra de basquete em que eu jogava. Uma vez, disse ao vendedor que estava cansado de ler HQs sobra brancos. E ele me mostrou ‘Pantera Negra”, contou

O diretor de Pantera Negra, Ryan Coogler, fez uma palestra para uma sessão lotada durante o Festival de Cannes, na qual disse que o longa brasileiro “Cidade de Deus” abriu sua mente. Além de afirmar que conheceu o super-herói da Marvel porque estava cansado de ler apenas HQs com personagens brancos. Em uma loja de quadrinhos em Oakland, na Califórnia, o cineasta teve o primeiro contato com o HQ do Pantera Negra.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram
“Ela ficava entre a escola e a quadra de basquete em que eu jogava. Uma vez, disse ao vendedor que estava cansado de ler HQs sobra brancos. E ele me mostrou ‘Pantera Negra”, contou. Coogler, quando começou a fazer o filme  voltou à loja de quadrinhos que ia durante sua infância.

Quando respondeu sobre os filmes que o marcaram, citou o brasileiro “Cidade de Deus” como um dos títulos que abriram sua mente. “Foi o primeiro filme estrangeiro que assisti”, lembra. “Diziam que era um épico de gângsteres feito no Brasil, e aquilo abriu minha mente. Me fez viajar para outro país”, disse ele, elogiando o longa de Fernando Meirelles e Kátia Lund.

Coogler, 31, também contou de outros filmes marcantes em sua trajetória: “Os Donos da Rua”, de John Singleton, “O Poderoso Chefão”, de Francis Ford Coppola, “Amores Brutos”, de Alejandro Iñarrítu González, “E Sua Mãe Também”, de Alfonso Cuarón, e filmes de gângsteres. Contou também ter visto “Malcolm X”, de Spike Lee, aos seis anos. Com

(informações da Folhapress)

Tags: