Jornal Diário do Estado

Início da trégua de quatro dias entre Hamas e Israel é adiado

Mediado pelo Catar, a entrada em vigor dos termos do acordo adiou a liberação de reféns em Gaza e de prisioneiros palestinos em Israel.

Foi adiado, na manhã desta quinta-feira, 23, o acordo de trégua entre o governo de Israel e o grupo terrorista Hamas. Mediado pelo Catar, a entrada em vigor dos termos do acordo adiou a liberação de reféns em Gaza e de prisioneiros palestinos em Israel

A suspensão está prevista para durar até esta sexta-feira, 24, quando está marcado o início dos quatro dias de trégua. Segundo o RTP, o adiamento ocorre devido ao fato do grupo Hamas não ter rubricado o documento de que trata do acordo. 

O acordo inclui uma trégua de quatro dias na Faixa de Gaza e a troca de reféns israelense do grupo terrorista. A medida foi, inclusive, comemorada nas ruas de Ramallah, na Cisjordânia, com pedido especial para preservação da vida dos profissionais de saúde. 

Devido à incerteza de quando inicia a trégua, o governo de Israel permanece atacando postos do Hamas e bombardeando a Faixa de Gaza. De acordo com o porta-voz militar do Exército israelense, eles continuam atacando postos subterrâneos e alvos terroristas na zona da Jabalia, localizada na região norte de Gaza.  

O Exército de Israel utiliza drones e carros de combate para “eliminar várias células” do grupo terrorista Hamas também na região da Jabalia.