É julgado acusado de manter ex-esposa e filha em cárcere privado, em Rio Verde

Em nota, a defesa de Alex declarou que pediu a absolvição do cliente “por falta de provas concretas para a condenação”

Nesta segunda-feira, 30 de novembro, em Rio Verde, foi julgado um homem acusado de manter a ex-esposa e a filha em cárcere privado. As duas ficaram presas durante três dias na casa onde moravam.

Conforme o G1, ele passou pela audiência de instrução e julgamento mas como não houve júri popular, a decisão da audiência, realizada pela internet, não foi dada imediatamente. O resultado da sentença deve sair nos próximos 10 dias.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Alex de Souza Prado foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) por não cumprir medidas protetivas, duas vezes, ameaça e cárcere privado, ele está preso e se for condenado, pode pegar até 10 anos de reclusão.

Em nota, a defesa de Alex declarou que pediu a absolvição do cliente “por falta de provas concretas para a condenação”.

Crime

Mãe e filha ficaram trancadas por três dias, dentro da própria residência e sem nenhum meio de comunicação. No dia 30 de setembro do corrente ano, elas conseguiram pedir ajuda para um vizinho, que escutou os gritos de socorro das mulheres e chamou a polícia.

De acordo com a denúncia, o homem não aceitava o fim do relacionamento e, por isso, cometeu o crime.

“Eu e minha filha ficamos três dias trancadas sem poder ter contato com ninguém, mas Deus nos salvou, nos livrou. Espero que isso sirva de lição para as mulheres que têm medo, que estão acuadas, pois um dia elas conseguem (…). Sejam corajosas”, diz Adriana Rodrigues Moraes, ex-esposa do acusado.

Foto: TV ANHANGUERA

Tags: