Home»Eleições 2018»‘É preciso fazer políticas públicas que mude a vida das pessoas ‘, afirma Aava Santiago

Socióloga é candidata à deputada estadual pelo Avante

1
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp
Ao vivo: Socióloga Aava Santiago (Avante), fala sobre sua pré-candidatura à deputada estadual

Ao vivo: Socióloga Aava Santiago (Avante), fala sobre sua pré-candidatura à deputada estadual

Posted by Diário Do Estado on Thursday, August 9, 2018

“Ao longo dessa minha trajetória, eu me dei conta de que é preciso fazer uma política pública voltada para as pessoas e que mude suas vidas, que elas tenham a possibilidade de sonhar com um futuro melhor”

Durante entrevista ao jornal Diário do Estado, a socióloga Aava Santiago, candidata à deputada estadual pelo Avante destacou seus projetos e propósitos, dos quais segundo ela podem formar políticas públicas mais justas e iguais. Sua vida política se deu ainda muito nova, aos 11 anos quando no Rio de Janeiro (RJ), lutava por causas fundamentais na vida de crianças e adolescentes da sua comunidade, ao ser presidente do grêmio estudantil.

Sua vinda para Goiás garantiu sua entrada de vez no estudo das políticas públicas de juventude, participando e abrindo espaço para diversos projetos voltados aos jovens, como por exemplo, o passe livre estudantil. “Ao longo dessa minha trajetória, eu me dei conta de que é preciso fazer uma política pública voltada para as pessoas e que mude suas vidas, que elas tenham a possibilidade de sonhar com um futuro melhor”, afirma.

O Avante segundo a própria candidata afirma, é um partido que ainda não tem parlamentar em Goiás, ou seja, é uma novidade que pode sim conseguir mudar o sistema daqueles que já estão consolidados. Para ela, a educação pode decidir o futuro dos jovens, já que se aumentando o acesso a ela, os índices de criminalidade diminuem. Dessa forma, seus projetos serão motivados por esse viés juvenil e também voltado a mulher. Buscar segunda ela, trabalhar políticas públicas para proteger essas mulheres e para que elas tenham um apoio maior contra violência sofrida por seus companheiros. “No meu mandato, pretendo colocar nas delegacias da mulher em Goiás uma psicóloga e uma assistente social para que possam dar esse apoio emocional para a vítima de violência doméstica se sentir ‘confortavél’ para assim oficializar a denuncia e continuar a procura por ajuda”, completa.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!