Jornal Diário do Estado

Em Caldas Novas, professores realizam manifestação na porta da prefeitura

Cerca de 200 funcionários estiveram no local, além de educadores, profissionais da saúde participaram do ato

Os servidores da educação de Caldas Novas realizaram uma manifestação em frente a Prefeitura em busca de melhorias salarias para a categoria. O Sindicato do Funcionários Públicos (SindiCaldas) da cidade tentou o diálogo com a gestão do município para pagamento da data-base aos funcionários municipais e pagamento integral do piso nacional dos professores aos docentes da cidade. De acordo com eles, cerca de 200 funcionários estiveram no local, entre professores e profissionais da saúde.

O secretário-geral do SindiCaldas, Jean Pierre, relatou que a manifestação foi realizada de forma pacífica e com um “grande comparecimento”. Eles reivindicavam o pagamento da data-base para todos os servidores públicos municipais, em cerca de 5,8%, vendidos em fevereiro e o pagamento do piso do magistério em 15%. 

“Estamos aguardando o prefeito Kleber Marra e o secretário Rodrigo Cesar Brum Pereira (de Administração) para dialogar. Se não tivermos propostas, o movimento continua”, disse o Sindicato.

O secretário Jean explica que o estatuto dos servidores municipais de Caldas Novas afirma que a Prefeitura deve pagar a data-base, recomposição das perdas salariais, em todo o mês de fevereiro. No município, esse valor é de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que nos últimos 12 meses chegou aos 5,77%. 

“Foi proposto que a data-base fosse parcelada em três vezes, mas isso foi negado pelos servidores durante assembleia”, disse o representante do SindiCaldas.

Jean afirma que o reajuste exigido pelos servidores, piso nacional atualizado pelo Ministério da Educação (MEC) para o ano de 2023, no valor de R$ 4.420,55, um aumento de 15% em relação ao piso do ano passado, que era de R$ 3.845,63, foi dito pela Prefeitura de Caldas Novas que não há condições de arcar com essa proposta.

Até a última atualização desta reportagem a Prefeitura de Caldas Novas não se pronunciou sobre.